Scarlett Johansson diz que Disney quer sigilo para esconder má conduta

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 minuto de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A disputa judicial entre Scarlett Johansson, 36, e a Disney ganhou mais um capítulo. Neste sábado (21), a atriz se manifestou por meio de seus advogados sobre a tentativa da Disney para que o processo que ela move contra a empresa seja submetido a um julgamento confidencial.

"Depois de inicialmente responder a este litígio com um ataque misógino contra Scarlett Johansson, a Disney está agora, previsivelmente, tentando esconder sua má conduta em uma arbitragem confidencial", começou o advogado da estrela, John Berlinsky, "Por que a Disney tem tanto medo de litigar este caso em público?", questionou, dando a resposta em seguida.

"Porque sabe que as promessas da Marvel de dar à 'Viúva Negra' um típico lançamento de cinema 'como fez com seus outros filmes' tinha tudo a ver com garantir que a Disney não canibalizaria as receitas de bilheteria para aumentar as assinaturas Disney +", acrescentou Berlinski. "No entanto, foi exatamente isso o que aconteceu -e estamos ansiosos para apresentar a evidência esmagadora que o prova."

De acordo com o Deadline, a Disney quer uma audiência em Los Angeles, dia 15 de outubro sobre a questão da arbitragem. Os advogados da empresa alegam que agentes da atriz teriam concordado que "todas as reclamações 'decorrentes de, em conexão com ou relacionadas aos' serviços de atuação de Johansson no longa seriam submetidas a julgamento confidencial e vinculativa em Nova York".

"Embora a Marvel e a Disney compartilhem a frustração de Johansson com os desafios associados ao lançamento de filmes durante uma crise de saúde pública em constante mudança, as alegações de que a Marvel violou o contrato e a Disney induziu ou interferiu nessa violação não tem mérito", disseram os advogados da Disney nesta sexta-feira (20). "Não há nada no contrato exigindo que um 'lançamento em grande escala' também seja um lançamento 'exclusivo' no cinema."

O imbróglio entre Disney e Johansson teve início em julho quando a atriz abriu um processo contra a empresa de entretenimento por ter lançado o longa "Viúva Negra" no Disney +. Ela alega que seu contrato foi violado quando o filme estreou concomitantemente no cinema e na plataforma de streaming.

De acordo com um relatório do Wall Street Journal, o processo de Johansson aponta que o contrato dela com a Marvel Entertainment garantia que "Viúva Negra" estrearia exclusivamente nos cinemas e que o pagamento pelo filme se basearia em grande parte no desempenho do longa nas bilheterias.

Citando fontes anônimas, a publicação afirma que a decisão de colocar o longa no Disney + provavelmente custará a Johansson mais de US$ 50 milhões (correspondente a R$ 253 milhões).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos