Scarlett Johansson defende Woody Allen e é criticada por Dylan Farrow

Redação


A atriz Scarlett Johansson defendeu o diretor Woody Allen de suas acusações de abuso sexual em entrevista ao The Hollywood Reporter na última quarta-feira, 4.

"Eu acredito nele e trabalharia com ele em qualquer momento", afirmou a atriz, com quem já trabalhou em filmes como Ponto Final e Vicky Cristina Barcelona.
"Vejo Woody sempre que posso e tenho tido muitas conversas com ele a respeito disso. Sou muito direta com ele, e ele tem sido muito direto comigo. Ele mantém sua inocência, e eu acredito nele", continuou a atriz.

Scarlett Johansson vai na direção contrária à de colegas como Natalie Portman, Michael Caine, Timothee Chalamet, Greta Gerwig e Mira Sorvino, que já expressaram publicamente seu arrependimento por ter trabalhado com Woody Allen.
Woody Allen é acusado de ter abusado sua filha adotiva, Dylan Farrow. Segundo ela afirmou em diversas entrevistas ao longo de sua vida, o diretor teria abusado dela quando tinha apenas sete anos de idade, o que é negado por Allen.

Diante da repercussão dos comentários de Scarlett Johansson, Dylan Farrow publicou um tuíte criticando a atriz: "porque se aprendemos alguma coisa nos últimos dois anos é que você definitivamente deve acreditar em homens abusadores que 'mantém sua inocência' sem questioná-los".

"Scarlett tem um longo caminho à frente na compreensão da questão em que ela clama ser campeã", encerrou Dylan. Confira abaixo:

*Com informações da agência EFE.