Sasha Meneghel diz que Xuxa a inspira 'na forma de amar'

Gilberto Júnior
·2 minuto de leitura

Aos 22 anos, Sasha Meneghel é uma das estrelas do casting da Way Model, a agência que cuida dos interesses de tops como Alessandra Ambrosio, Carol Trentini e Candice Swanepoel. Discreta em sua vida particular, a modelo e estilista segue a toda no profissional. A última foi o lançamento de uma linha de jeans com uma tradicional marca carioca.

Numa rara entrevista, Sasha fala um pouco sobre seu envolvimento com a moda e a relação com a mãe, a apresentadora Xuxa Meneghel. Sobre o noivado e os boatos de casamento com o cantor João Figuereido, ela preferiu não comentar. A seguir, os melhores momentos.

Como está sua situação na Parsons, faculdade de moda de Nova York? Terminou os estudos?

Eu me formei, no ano passado, em Design de Moda, com foco em sustentabilidade. Depois disso, tenho tido a felicidade de encontrar parceiros que dividem ideias semelhantes às que tenho, buscando possibilidades de criar peças originais, atemporais, confortáveis, e atentas a tantas outras necessidades que um bom produto precisa se atentar e entregar. E um sonho, não tão distante eu espero, é lançar minha própria marca.

Quais são suas referências?

Acredito que todo tipo de referência pode ser absorvida e refletir na sua forma de criar, moda ou o que quer que seja. Eu me inspiro em tudo que observo: as pessoas, a arquitetura, as ruas, as texturas, o planeta...e a essas referências, busco mesclar com as demandas da atualidade.

E você acaba de desenhar uma coleção em parceria com o Cantão...

Foi uma parceria que aconteceu muito naturalmente. A Lanza (diretora criativa da marca) abraçou minhas ideias e o time inteiro me deu muito espaço para criar.

Sua mãe sempre foi uma grande referência, inclusive de estilo nos anos 1980 e 1990, principalmente... E como a Xuxa te inspira?

Minha mãe me inspira diariamente, em todos os gestos, mas principalmente na simplicidade, na dedicação e na forma de amar. Na moda, cresci enxergando um pouco de tudo, desde os figurinos enormes dos shows, até os momentos confortáveis em casa. Com isso, fui entendo a moda como ferramenta para passar sua mensagem. E a graça da moda é justamente essa: ser tão eclética.