Na primeira noite de restrições em SP, estabelecimentos tentam driblar fase vermelha da quarentena

·1 minuto de leitura
Foto: AP Photo/Andre Penner
Foto: AP Photo/Andre Penner

Estabelecimentos e clientes tentaram driblar as novas regras da fase vermelha do Plano São Paulo na primeira noite em vigor, nesta segunda-feira (25). Conforme decreto do governo do estado, apenas serviços essenciais passam a ser permitidos a partir das 20h nos dias de semana e durante todo o fim de semana devido ao aumento de casos e mortes provocadas pela pandemia do novo coronavírus.

Na região da Vila Madalena (zona oeste da cidade), a fiscalização da prefeitura estava atenta aos bares que não respeitassem o horário.

Leia também

Por volta das 19h30, os estabelecimentos estavam a todo vapor com diversos clientes e música ao vivo. Porém, com a chegada da fiscalização da prefeitura e apoio da GCM (Guarda Civil Metropolitana), bares começaram a fechar as portas.

Depois das 20h, no entanto, alguns locais permaneciam em funcionamento enquanto clientes se negavam a deixar o estabelecimento.

De acordo com fiscais da prefeitura, os lugares que mantivessem os clientes após esse horário seriam multados. Enquanto realizavam a ronda, foram hostilizados e ameaçados verbalmente por clientes insatisfeitos com a determinação.

A mudança no plano foi anunciada pelo governo João Doria na última sexta-feira (22) após uma piora nos indicadores de Covid-19 no estado. Dessa forma, durante a fase vermelha, podem funcionar apenas serviços essenciais, como supermercados, padarias e farmácias.

Os atendimentos feitos presencialmente como em shoppings, restaurantes, bares e lanchonetes ficam proibidos. Serviços de delivery continuam funcionando normalmente.

***Por Juliana Mesquita, da Folhapress