São Paulo começa a vacinar idosos a partir do dia 8 de fevereiro

João de Mari
·3 minuto de leitura
João Doria, (PSDB) Governor of São Paulo, during a press conference on measures to combat the Coronavirus, (COVID-19) on Thursday, November 12, 2020 at the Palácio dos Bandeirantes in Sao Paulo, Brazil. During the press conference João Doria spoke about the São Paulo F1 GP and the Usina São Paulo concession contract, in Rio Pinheiros. (Photo: Roberto Casimiro/Fotoarena/Sipa USA)(Sipa via AP Images)
Segundo o governador, serão vacinados 206 mil idosos acima de 90 anos e 515 mil idosos entre 85 e 89 anos. (Foto: Photo: Roberto Casimiro/Fotoarena/Sipa USA)

O governo de São Paulo começará a vacinar idosos dentro do programa de imunização contra o coronavírus a partir do dia 8 de fevereiro. O anunciou foi feito pelo governador João Doria (PSDB) durante coletiva de imprensa, no Palácio dos Bandeirantes, nesta sexta-feira (29).

No dia 8, começa a vacinação de idosos com idade de 90 anos ou mais. Os que têm entre 85 anos e 89 anos receberão a primeira dose do imunizante a partir do dia 15.

Segundo o governador, serão vacinados 206 mil idosos acima de 90 anos e 515 mil idosos entre 85 e 89 anos.

Dados da Secretaria de Saúde apontam que um de cada três idosos com mais de 90 anos que desenvolveram a Covid-19 acabaram morrendo.

De acordo com o coordenador do Centro de Contingência, Paulo Menezes, embora o número de infectados nesta faixa etária seja baixo em comparação a outras idades, há alto índice de idosos internados em hospitais.

Leia também

Além disso, o governo do estado anunciou que foram entregues mais 1,8 milhões de doses para o Ministério da Saúde, por meio do Instituto Butantan, que seguirá o Plano Nacional de Imunização (PNI).

Deste total, 410 mil doses ficarão em São Paulo para dar continuidade ao Programa Estadual de Imunização.

“Com esse novo lote, São Paulo consiguirá imunizar todo público-alvo da primeira fase de vacinação, como trabalhadores da saúde, indígenas, quilombolas e idosos residentes em asílios. São Paulo já forneceu 8,7 milhões de doses da CoronaVac ao Ministério da Saúde”, afirmou Doria.

Ministério da Saúde comprará doses adicionais

Segundo o Dimas Covas, presidente do Instituto Butantan, o Ministério da Saúde assinará na terça-feira (2) o contrato para compra de 54 milhões de doses adicionais da CoronaVac, vacina contra Covid-19 do laboratório chinês Sinovac.

"Alguns minutos atrás, quando eu já estava aqui no púlpito, recebi uma comunicação da pessoa responsável pelo departamento de logística do Ministério da Saúde avisando que o contrato será assinado na terça-feira da próxima semana", disse Covas em entrevista coletiva nesta sexta-feira (29).

O governo do Estado de São Paulo vinha pressionando o ministério a exercer a opção para o lote adicional da CoronaVac. Governadores de todo o país já haviam mandado um ofício ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) solicitando uma ação do governo federal na questão.

Feriado de carnaval

Ainda nesta sexta-feira (29), é esperado que o governador Doria anuncie que não haverá feriado de Carnaval no estado de São Paulo devido ao aumento dos números da pandemia do coronavírus.

Mais cedo, a Folha de S.Paulo adiantou que o Carnaval em 2021 não será nem ponto facultativo na cidade de São Paulo. A decisão foi tomada pela gestão Bruno Covas (PSDB).

A decisão deve ser publicada no Diário Oficial do município no sábado (30). A expectativa é que não haja sequer ponto facultativo nos dias 15 e 16 de fevereiro.