São Paulo aceita empréstimo de Tchê Tchê de graça por ora

Jorge Nicola
·1 minuto de leitura
Tchê Tchê só vai render dinheiro ao São Paulo se disputar pelo menos 25 jogos no Atlético (Rubens Chiri/São Paulo)
Tchê Tchê só vai render dinheiro ao São Paulo se disputar pelo menos 25 jogos no Atlético (Rubens Chiri/São Paulo)

O Atlético-MG não desembolsará qualquer centavo pelo empréstimo de Tchê Tchê, pelo menos por agora. Durante o fim de semana, Galo e São Paulo bateram o martelo para o repasse do volante até dezembro. Também ficou combinado que o Tricolor só terá direito a alguma compensação se Tchê Tchê disputar 25 jogos.

>> Ouça o 'Segunda Bola', o podcast do Yahoo com Alexandre Praetzel e Jorge Nicola

Neste caso, o Atlético-MG terá de bancar R$ 500 mil pelo empréstimo. Durante todo o período, caberá aos mineiros pagar 100% dos salários do jogador, no valor de R$ 350 mil por mês.

Leia também:

O São Paulo calcula com o repasse de Tchê Tchê uma economia superior a R$ 4 milhões, incluindo também os impostos em cima do salário e o 13º proporcional. Uma das justificativas do Tricolor para o empréstimo é justamente a questão financeira.

O departamento de futebol são-paulino também alega que Tchê Tchê não conseguiu empolgar o técnico Hernán Crespo durante as primeiras semanas de treinos. A conclusão é de que o jogador não tem a dinâmica exigida no meio-campo.

Vale a lembrança de que a compra de Tchê Tchê junto ao Dínamo de Kiev já rendeu uma cobrança contra o São Paulo na Fifa. Isso porque o ex-presidente Leco não pagou uma série de parcelas e a dívida hoje é de R$ 22 milhões. A Fifa deve anunciar em dois meses a sentença contra o Tricolor.