Santos não pode perder Soteldo e Sanchez, mesmo em crise financeira

Soteldo virou nome principal do Santos e diretoria tem que fazer um esforço para mantê-lo. Foto: Marcello Zambrana/AGIF

O Santos começou a temporada com entusiasmo pela chegada de Jesualdo Ferreira e a tentativa de aproveitar o legado deixado por Jorge Sampaoli. Passados quatro jogos pelo Paulista, as observações sobre o português são mais negativas do que positivas. Óbvio que não dá para tirar conclusões precipitadas, mas pelo que vimos, é bem provável que Jesualdo não vá repetir o bom trabalho de seu antecessor.

SIGA O YAHOO ESPORTES NO INSTAGRAM
SIGA O YAHOO ESPORTES NO FLIPBOARD

O treinador tem outra forma de jogo, começando pela defesa. E isso é uma ruptura forte com um elenco que viveu 12 meses de intensidade e futebol ofensivo. Por isso, Jesualdo precisará de um tempo que talvez ele não tenha, sem resultados imediatos. A derrota para o Corinthians escancarou uma limitação de elenco, com as ausências de Lucas Veríssimo, Sanchez, Soteldo e até Marinho, que virou peça importante para a equipe.

Leia também:

Assim, em dificuldades financeiras, o Santos precisa fazer um esforço para manter esses atletas. Se negociá-los, as reposições não serão à altura, fragilizando ainda mais o grupo. O presidente José Carlos Peres tem que resolver as pendências financeiras com eles para o Santos ter uma base definida, pelo menos. As saídas de Vanderlei, Victor Ferraz e Gustavo Henrique diminuíram a qualidade e as referências para os mais jovens. Nomes com identificação com clube e torcida são necessários numa reconstrução rápida.

Tomara que o Santos seja parecido com o Santos que encantou em 2019 e foi vice-campeão brasileiro. No momento, o quadro não indica isso. Só que o Santos se reinventa tão rápido com jovens que surgem a todo o semestre, que podemos esperar um pouco. E com Soteldo e Sanchez mantidos, de preferência.

Siga o Yahoo Esportes

Twitter | Flipboard | Facebook | Spotify | iTunes | Playerhunter