Sandy passa perrengue com Paola Carosella e revela paladar "diferentão" em novo programa

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·5 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Sandy na cozinha do
Sandy na cozinha do "Sandy+Chef". Foto: Divulgação/HBO Max

Resumo da notícia:

  • Sandy se aventura na cozinha em "Sandy+Chef", novo programa culinário da HBO Max

  • Em coletiva de imprensa, a cantora revelou que passou perrengue com Paola Carosella

  • Sem tanta prática na cozinha, a nova apresentadora precisou testar o paladar bastante restrito

Sandy é a mais nova apresentadora de um programa culinário no catálogo da HBO Max. A partir da próxima quinta-feira, 11, os assinantes da plataforma de streaming poderão conferir a cantora se aventurando na cozinha em "Sandy+Chef", a versão brasileira da atração estrelada por Selena Gomez nos Estados Unidos. "Nunca tinha me imaginado fazendo uma programa de culinária. Assisti ao da Selena, adorei e aceitei de primeira. Gravamos no fim de julho, começo de agosto", revelou em coletiva de imprensa.

Na companhia remota de um chef diferente a cada episódio, a cantora desafia seu paladar (bastante restrito) guiada pelos experientes Paola Carosella, Murakami, Lili Almeida, Thiago Castanho, Renata Vanzetto e João Diamante.

Leia também:

Além dos "professores", a nova cozinheira conta com convidados especiais que conhecem bem a artista: o pai e músico, Xororó; a mãe, Noely Lima; o irmão, Júnior Lima; o primo, Marinho Lima; os cunhados, Mônica Benini e Amon Lima; a avó, Mariazinha; a sogra, Lorena Lima, e o marido, Lucas Lima. “Com eles, foi maravilhoso e mais prático. Vão me ajudar na logística, na administração da cozinha. Fora que fica mais divertido e mais gostoso”, declarou.

Paola Carosella, Murakami, Lili Almeida, Thiago Castanho, Renata Vanzetto e João Diamante
Paola Carosella, Murakami, Lili Almeida, Thiago Castanho, Renata Vanzetto e João Diamante. Foto: Divulgação/HBO Max

Sobre cozinhar por uma tela, a novata na cozinha contou que acabou passando por pequenos acidentes enquanto se arriscava com os utensílios e fogão. “As vezes não dá para entender direito e tem o delay, a voz chega depois, eu saia super cansada. Teve um dia que eu me cortei, que eu sou meio estabanada. Cheguei a me queimar um dia, mas nada grave”, afirmou.

Perrengue com Paola Carosella

Apesar de deixar claro que foi muito bem tratada, Sandy não escondeu que passou nervoso quando precisou cozinhar com a orientação da famosa Paola Carosella, conhecida por ter sido jurada do "Masterchef Brasil", e revelou que passou por imprevistos no episódio em questão. “Ela é exigente apesar de ser muito simpática e querida. Eu estava muito nervosa para ser guiada por ela, mas ela foi maravilhosa", contou.

"A gente teve problema na transmissão, porque é tudo feito online e tem a questão da internet e tudo. A gente estava com um aparato maravilhoso, mas acontece. E a gente teve que esperar muito. Tadinha. Gerou um cansaço, foi uma diária longa de gravação. Mas ela foi muito maravilhosa e ficou lá até o fim, me ensinou e teve paciência comigo”, disse sobre o perrengue com a tecnologia.

Os imprevistos acabaram até influenciando na receita. "Com os contratempos da tecnologia a distância, a massa da Paolla começou a secar e a gente deu um jeito de salvar aquela massa. Mas eu não tinha muita pressa em relação ao resultado. Por ser um programa, a gente fica com a responsabilidade de acertar. Eu fiquei tensa aquele dia, mas depois a gente conseguiu consertar”, explicou.

Restrições no paladar

“Eu tive que passar uma lista das coisas que eu não como e acabei experimentando algumas coisas que não costumo comer. Quando é preparado por algum chefe, normalmente, eles sabem harmonizar os ingredientes e até o que a gente não gosta, a gente passa a gostar”, declarou a cantora ao dizer que foi muito bem recebida pelos chefs e que conseguiu dar suas opiniões nas atividades e no roteiro.

Diferente de grande parte dos brasileiros, Sandy confessou não gostar da maioria dos frutos do mar e nem dos principais ingredientes para temperar qualquer prato: alho e cebola. “Detesto pimentão e não como alguns fruto do mar. Não como polvo, não como lula, não como ostra. Mas não passei nenhum perrengue muito grande ainda no Sandy+Chef", disse.

"Tenho bastante intolerância ao alho e não gosto de alho. E sou a prova que dá para fazer comida boa sem alho e sem cebola, que também não gosto de cebola. Dá para ver que temos alternativas, tem muito sabor, muitos temperos de opções. Eu uso ervas e especiarias e pouco sal”, completou ao explicar como se vira nos temperos.

Música X Culinária

Questionada sobre qual seria a conexão entre a música, que é seu universo de origem, e a culinária, sua nova área, Sandy analisou a complexidade das experiências. “Eu amo me expressar através da música e identifico muito isso na culinária, que é uma forma de se expressar e é uma arte. São tantos processos, é uma mágica. Não é qualquer pessoa que faz acontecer, que faz dar certo”, refletiu.

“A culinária também vem de um lugar de inspiração. E traz conforto para gente, um conforto físico. E faz as pessoas se unirem, a gente se reúne na mesa, a gente tem datas comemorativas, que giram em torno de refeições especiais”, completou ela ao dizer que achar mais compor o que cozinhar, mas que pode mudar de opinião futuramente.

Aprendizados com o "Sandy+Chef"

Com o objetivo de continuar se desafiando na cozinha, a cantora pretende adotar a prática com mais frequência em sua vida. “Gostei de ter uma coisa a mais a oferecer para as pessoas. Quero que isso se forme um hobby constante. Parece que eu ganhei um presente. Ganhei o começo de uma habilidade que eu possa oferecer para as pessoas que eu amo. Porque cozinhar é um gesto de amor”, declarou. "Sensação de missão cumprida. Aquelas sensação de ‘conseguiu, deu certo e foi muito bom’. Sensação de realização”, continuou.

Segunda temporada?

Na possibilidade de uma segunda leva de episódios com novos desafios, Sandy já sabe no que gostaria de arriscar. “Queria fazer alguma coisa difícil de confeitaria. Se a gente pegar um chefe confeiteiro, claro que vou ter um desafio que posso me dar muito mal, porque são técnicas muito específicas, mas gostaria de estar nesse desafio”, afirmou.

Vale lembrar que ao final de cada episódio, os chefs são convidados a eleger uma ONG relacionada à gastronomia para receber uma doação de 25 mil reais. Entre as instituições indicadas estão: Cidades Sem Fome, Anjos da Noite, Gastromotiva, Amigos do Bem e Banco de Alimentos. Confira o trailer oficial:

Ouça o Pod Assistir, podcast de filmes e séries do Yahoo:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos