Sandra Oh faz reflexão sobre relacionamentos durante quarentena

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Conhecida pela séries de sucesso "Grey's Anatomy" e "Killing Eve", a atriz canadense Sandra Oh, 48, escreveu uma carta para a revista norte-americana People, de como tem sido vivenciar o período de quarentena e isolamento por conta da pandemia do novo coronavírus.

Oh disse que está aproveitando o momento de distância social para se reconectar com colegas da sua antiga turma de Teatro, em que se formou em 1993. Ela tem se encontrado semanalmente através de um aplicativo de vídeochamadas do passado. "Depois que o mundo mudou em março, alguns de nós pensamos que deveríamos baixar o Zoom, o que foi hilário porque temos cerca de 50 anos e você deveria ter nos visto tentando entender como funciona."

A vencedora do Globo de Ouro e Screen Actors Guild também escreveu que o que estamos vivendo é "bizarro e desafiador", mas também serve para refletir sobre amizades e pessoas do passado. "Todos nós temos diversos círculos sociais, mas eu notei que há beleza e conforto nos grupos com os quais tenho uma história", escreveu.

"A beleza neste momento de não podermos ficar juntos fisicamente está nas conexões que encontramos, o que pode não ter acontecido de outra maneira. Eu me concentro nisso porque eles são muito importantes agora", sugeriu Sandra Oh, com um olhar positivo.

Por fim, a atriz disse que apesar da dificuldade de enfrentar o atual momento a única coisa que resta a se fazer é se apoiar em relacionamentos afetivos, seja com família, amigos ou amoroso. "Trata-se de aprofundar nossa compreensão do valor dos nossos relacionamentos com as pessoas que amamos. Talvez esse seja um lembrete que todos precisávamos ouvir."

Vale lembrar que Sandra Oh foi a primeira mulher asiática indicada a um Emmy na categoria de Melhor Atriz em Série Dramática por seu trabalho em "Killing Eve". Em "Grey's Anatomy", série da ABC, ela interpretou a médica Cristina Yang por mais de uma década e ganhou um Globo de Ouro de melhor atriz coadjuvante em 2006.