Samara Felippo conta que se transformou após nascimento das filhas: 'Eu cresci racista e machista'

Redação Vida e Estilo
A atriz é mãe de duas meninas negras e luta contra o racismo (Reprodução/ Instagram/ @sfelippo)
A atriz é mãe de duas meninas negras e luta contra o racismo (Reprodução/ Instagram/ @sfelippo)

Mãe de duas meninas negras, Alícia,de 9 anos, e Lara, de 5 anos, Samara Felippo contou que as filhas a fizeram mudar sua forma de ver o mundo. Em entrevista a Fábio Porchat, a atriz contou que percebeu a importância de lutar contra o racismo quando sua filha mais velha pediu para alisar os cabelos quando tinha apenas sete anos.

“Minha filha mais velha chegou em casa pedindo pra alisar o cabelo, sendo que ela só tinha sete anos. Ela me disse que as amigas dela não tinham cabelo enrolado, e percebi ali que era o momento de falar sobre isso. As crianças negras crescem sem se ver nos lugares, brinquedos, filmes, princesas. Eu cresci me vendo em todas as princesas. Eu cresci racista, e machista também, achando que existe cor de menino e menina, brinquedo de menina e menino. Estou lutando contra isso e não vou parar”, disse Samara Felippo.

Leia mais:
Aos 56 anos, Luiza Brunet entra para faculdade nos Estados Unidos
Com 15 dias de férias, Marina Ruy Barbosa vai emendar duas novelas na Globo

Para ajudar suas filhas a valorizarem a beleza negra, Samara Felippo criou um canal no Youtube, onde grava vídeos com Alícia e Lara. “As crianças negras crescem não se vendo nos lugares. Eu não vou parar de lutar por isso. Eu sei que não tenho lugar de fala nisso. Sou uma mulher branca que cresceu sendo chamada de princesa, eu me sentia representada em todos os lugares. Mas como mãe espero estar criando mulheres empoderadas e que vão lutar contra isso no futuro“, explicou ela.