Sam Smith pensou que fama garantiria imunidade à homofobia

Sam Smith ainda recebe abuso homofóbico credit:Bang Showbiz
Sam Smith ainda recebe abuso homofóbico credit:Bang Showbiz

Sam Smith achava que a fama garantiria imunidade à homofobia.

O cantor do sucesso 'Too Good At Goodbyes' - que se identifica como não-binário e usa pronomes de gênero neutro - acha que "ainda é difícil ser queer" e alegou que é abusado ​​na rua por causa de sua sexualidade.

Falando com Zane Lowe na Apple Music, Sam disse: "Ainda é difícil ser queer. Ainda há reação. Ainda me dizem coisas na rua, mesmo agora. A coisa mais estranha é que você pode ser famoso, você pode ser uma estrela pop e você ainda recebe isso. Porque eu pensei que me tornaria uma estrela pop e nunca mais ouviria mais nenhuma palavra ruim sobre mim. Eu nunca teria homofobia. Eu nunca experimentaria isso se me tornasse uma estrela. E então acontece e ainda está lá. Ainda está lá.”

Sam está feliz em ser uma voz para a comunidade LGBTQ+, porque sabe que está em uma posição "poderosa" graças à sua plataforma pública.

“Você tem que falar sobre tudo. E eu entrei nisso porque agora percebi o quão poderoso isso é. E há crianças por aí que precisam disso. Eles precisam que falemos sobre isso”, acrescentou.