Sam Smith diz que está com medo de voltar à Europa por conta do coronavírus

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O cantor britânico Sam Smith, 27, disse em entrevista ao programa de TV australiano The Project que está com medo de retornar à Europa por conta do surto de coronavírus que atinge o continente. Os países são muito mais próximos um do outro e o risco é maior.

A OMS (Organização Mundial da Saúde) mudou a avaliação da ameaça internacional do coronavírus Sars-CoV-2 de "alta" para "muito alta".

A avaliação se refere aos riscos da dispersão sem controle do vírus e do impacto que isso possa causar.

“Eu literalmente mandei uma mensagem para a minha mãe dizendo: ‘Estou realmente assustado com o coronavírus. Estou com medo”, disse.

Smith vai se apresentar em uma das maiores festas LGBT da Austrália nos próximos dias. No país, porém, o surto é pequeno. A Itália é o mais afetado pela doença na Europa -nesta quinta-feira (27), foram confirmadas 14 mortes. Fora da China, há cerca de 4.000 casos em 49 países e 67 mortes, segundo a OMS.

“Sim, tenho medo, mas tenho que voltar para a Europa e estou ouvindo que está ficando uma loucura. Eu não gosto disso”, afirmou.