Salles exonera servidora do Ibama responsável por controle de agrotóxicos

Jon Elswick/AP

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Marisa Zerbetto tinha entre suas responsabilidades analisar impacto de produtos químicos sobre a fauna e a flora.

  • Servidora se disse surpreendida pela decisão, que não foi comentada pelo ministério.

A servidora do Ibama Marisa Zerbetto, que trabalhava na área responsável pelo controle e avaliação do impacto de produtos químicos sobre o meio ambiente, foi exonerada do cargo, nessa sexta (10), pelo ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles. A informação foi publicada pela jornalista Mônica Bergamo, na Folha de S.Paulo.

A servidora era a responsável pela Coordenação-Geral de Avaliação e Controle de Substâncias Químicas, parte da Diretoria de Qualidade Ambiental do órgão. Ela disse ter sido surpreendida pela exoneração, publicada no Diário Oficial da União.

Leia também

De acordo com Zerbetto, ela não recebeu explicação clara do motivo de seu afastamento, e que a única razão fornecida teria sido um desejo da direção do instituto de iniciar novos projetos.

A diretoria em que a servidora trabalhava é responsável por dar autorizações e licenças para uso, comercialização, importação e exportação de diversas substâncias químicas e resíduos sólidos.

Um dos pontos de atenção dela é o impacto ambiental de agrotóxicos, que vêm sendo liberados de maneira mais célere no governo Jair Bolsonaro.

Com carreira feita no Ibama, Zerbetto deu diversas declarações no passado alertando para os riscos que produtos químicos, incluindo agrotóxicos, podem ter sobre a fauna e a flora.

Procurada, a assessoria de imprensa do Ministério do Meio Ambiente não explicou o afastamento da servidora, nem respondeu a Folha sobre o caso.