Saiba porque a família real não usa cinto de segurança

Realeza e o cinto de segurança – GettyImages
Realeza e o cinto de segurança – GettyImages

Um mau exemplo dado pela família real levantou um questionamento sobre a segurança de seus integrantes. Dois dias após sofrer um acidente de carro, o príncipe Philip foi fotografado na semana passada sem cinto de segurança.

Receba novidades sobre o mundo dos famosos (e muito mais) no seu Whatsapp

As fotos causaram controvérsia e Simon Morgan, oficial que protege a realeza, esclareceu o motivo que faz com que a rainha e seus herdeiros não usem o cinto. Segundo ele, isso varia de caso para caso e uma das causas é que a ausência do apetrecho ajuda em situações de emergência para que consigam escapar com mais rapidez.

Leia mais: Príncipe britânico Philip, de 97 anos, escapa sem ferimentos de acidente de trânsito

“Sempre há anormalidades. Em casos de risco e ameaças é preciso analisar a situação de cada indivíduo para decidir o melhor jeito de alcançar a segurança que se deve ser alcançada. Por exemplo, considerar que uma entrada ou saída rápida de um veículo é mais fácil se a pessoa não estiver presa em um cinto de segurança”, explica.

Simon também diz que a aparência de um membro da realeza e suas preferências pessoais também são levadas em conta. “Proteção é uma área muito única e há muitos detalhes incertos, mas estamos sempre julgando cada situação para medir riscos e ameaças para os resultados que estamos querendo alcançar”.

Após a foto de Philip circular pela internet, houve um questionamento se os membros da realeza estão isentos da lei. A rainha e sua família não têm passe livre, mas há ocasiões em que não são legalmente obrigados a usar cinto de segurança.

Isso inclui “quando uma pessoa está em um cortejo organizado por ou por causa da coroa”. Tanto os cidadãos quanto a realeza também estão isentos da lei se tiveram veículos que não possuem cintos de segurança, como os modelos mais antigos de carros – e a família real possui vários deles.