Saiba como será vacinação de crianças de 5 a 11 anos em SP

·3 min de leitura
A cada dia, SP terá capacidade para vacinar 250 mil crianças entre 5 e 11 anos (Foto: Getty Images)
A cada dia, SP terá capacidade para vacinar 250 mil crianças entre 5 e 11 anos (Foto: Getty Images)
  • Estado de São Paulo já tem seringas e agulhas para aplicação da primeira dose da vacina em crianças de 5 a 11 anos

  • Plano do governo estadual é imunizar 4,5 milhões de crianças em três semanas

  • Prioridade será vacinar crianças com comorbidades e com deficiência, além de indígenas e quilombolas

Assim que as vacinas para crianças de 5 a 11 anos chegarem no Brasil, o estado de São Paulo vai colocar em prática um plano, já estruturado pelo governo. O plano é imunizar um total de 4,5 milhões de crianças, sendo 250 mil por dia, em 5 mil postos de vacinação pelo estado.

O estado já tem:

  • 4,5 milhões de seringas e agulhas de 1 mL e distribuição (seringas e agulhas especiais para o público infantil)

  • Em curso, o processo de aquisição de mais 4,5 milhões das mesmas seringas e agulhas de 1 mL, para a segunda dose

  • 4,5 milhões de carteirinhas de vacinação para as crianças

  • 5,2 mil postos de vacinação

Primeiro, serão vacinadas crianças com comorbidades e pessoas com deficiência, além de indígenas e quilombolas. O grupo soma cerca de 850 mil crianças de 5 a 11 anos. Depois, serão vacinadas as outras 3,4 milhões.

O estado acredita que a vacinação de crianças não vai impactar a imunização do restante da população adulta, que está sendo vacinada principalmente com a dose de reforço, nem dos adolescentes.

A previsão do governo paulista é que, caso a vacinação tivesse começado em 16 de dezembro, logo após a aprovação da Anvisa, 90% das crianças paulistas já poderiam estar com a primeira dose.

Diferença da vacina para crianças

A vacina da Pfizer para crianças é diferente daquela utilizada em pessoas a partir dos 12 anos. A dose corresponde a um terço do imunizante original. Além disso, o frasco é diferente, identificado com a cor laranja.

Por isso, as vacinas da Pfizer que já estão no Brasil não podem ser usadas em crianças de 5 a 11 anos. O governo federal espera receber as primeiras doses ainda no mês de janeiro.

Autorização da CoronaVac

O governo de São Paulo ainda aguarda a liberação da Anvisa para usar a CoronaVac em crianças a partir dos 3 anos. O estado tem 12 milhões de vacinas que poderiam ser aplicadas imediatamente, segundo o secretário-executivo de Saúde, Eduardo Ribeiro.

Vacinação nas escolas

O secretário de educação, Rossieli Soares, afirmou que São Paulo também prevê a vacinação dentro das escolas estaduais. "Vacinar dentro das escolas é, sim, algo que tem trazido eficiência ao longo da história. todos os momentos que o Brasil fez está ou outras campanhas dentro da escola, a eficiência do número de pessoas vacinadas sempre cresceu", afirmou.

A estratégia já foi usada na cidade de Campinas, onde o índice de vacinados cresceu 143% entre jovens de 12 a 14 anos. Entre jovens de 15 a 17 anos, o aumento foi e 28%.

Escolas municipais também poderão firmar parceria com a secretaria estadual de Saúde para aderirem à vacinação.

Casos de covid-19 em crianças

Segundo dados do governo estadual, 2,5 mil crianças foram internadas em estado grave em decorrência da covid-19. Entre elas, 93 morreram.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos