Saiba como funciona o lockdown nos quatro estados do Brasil que adotaram a medida

Em Niterói, no Rio de Janeiro, o lockdown, ou bloqueio total, foi implementado (Foto: AP Photo/Silvia Izquierdo)

Maranhão, Pará, Ceará e Rio de Janeiro são os estados brasileiros que adotaram o lockdown, ou bloqueio total. Com a medida, fica restrita a circulação de pessoas nas ruas. A população só pode sair para atividades essenciais, como ir a mercados e farmácias.

E nos siga no Google News:

Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e Estilo

Em cada um dos estados as medidas são diferentes. Em alguns casos, quem descumprir as proibições deverá até pagar multas.

RIO DE JANEIRO

O bloqueio total ainda não chegou à capital do Rio de Janeiro, mas já atinge Niterói e São Gonçalo.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

Em Niterói, só pode circular quem trabalhar em serviços essenciais, e sempre com documentação necessária, e quem for a estabelecimento autorizados a funcionar, como mercados ou farmácias.

Cidadãos que descumprirem as medidas podem ser multados em R$ 180, enquanto os estabelecimentos têm multas de R$ 649,64 a R$ 3.248,20.

Obras públicas foram suspensas e há bloqueios com municípios vizinhos.

Em São Gonçalo não se fala em lockdown, mas o uso de máscaras é obrigatório para circular nas ruas e entrar em qualquer estabelecimento e as pessoas só podem sair para acessarem serviços essenciais.

MARANHÃO

No Maranhão, apenas negócios considerados essenciais podem funcionar. Quem trabalha nesse tipo de estabelecimento deve sair com uma autorização do empregador para apresentar às autoridades.

Pessoas que saem em caso de estrita necessidade, como ir a mercados ou farmácias, também podem circular. Além disso, a máscara é obrigatória.

Leia também

Siga o Yahoo Notícias no Instagram, Facebook, Twitter e YouTube e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.

Transporte público e por aplicativo também estão autorizados. Se forem abordados, os passageiros devem explicar porque estão nas ruas.

O descumprimento das normas pode acarretas em advertências, multas e interdição parcial ou total em caso de estabelecimentos. As multas variam de R$ 2 mil a R$ 1,5 milhão. O valor pode dobrar em caso de reincidência.

PARÁ

No estado só é permitido sair para comprar alimentos, remédios, produtor de limpeza ou higiene pessoal e produtos médico-hospitalares. Apenas uma pessoa por família pode fazer as compras. Também é permitido sair para ir a consultas ou exames médicos e um acompanhante é permitido.

A população ainda pode ir ao banco e o delivery está permitido no estado.

Os estabelecimentos que podem abrir têm de reduzir em 50% a lotação e ninguém pode entrar em máscara. Os clientes devem estar a, no mínimo, um metro de distância uns dos outros.

Está proibido visitar amigos, fazer reuniões e andar sem máscara.

As multas para pessoas jurídicas são de até R$ 50 mil e podem ser duplicadas em caso de reincidência. Para pessoas físicas, a multa diária é de R$ 150.

CEARÁ

Em Fortaleza, capital cearense o lockdown proíbe a circulação de pessoas, a menos que seja imprescindível para acessas as atividades essenciais. Os veículos particulares são controlados e é preciso justificar os deslocamentos.

Em caso de descumprimento, as pessoas serão levadas à delegacias e estão sujeitas a prisão, que varia de um mês a um ano, além de multa.

As exceções são para transporte público e por aplicativo, farmácias, mercados, padarias, bancos, lotéricas, clínicas veterinárias e também para a indústria química, farmacêutica, alimentícia e de produtos hospitalares.