Sabrina Sato sobre seu Dia das Mães: 'Quero que a Zoe seja forte e determinada como minha família'

Sabrina Sato com a filha Zoe (Foto: Lucas Menezes/Divulgação)

Por Ana Paula Bazolli

Você vai ver que tenho razão”. “Prefere aprender comigo ou com a vida?”. Todo mundo já ouviu essas frases da mãe e agora se vê repetindo com os filhos coisas que jurava que nunca faria.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

Em depoimentos sinceros, 15 celebridades contam os ensinamentos maternos que carregam para as próximas gerações na série "Só Mãe Sabe".

A família Sato tem mulheres fortes e determinadas, segundo a apresentadora Sabrina, mãe da pequena Zoe, de 5 meses. Kika Sato sempre foi o alicerce da família e é exemplo de orgulho para filha, mamãe de primeira viagem: “Hoje, também reconheço como ela foi uma mãezona e isso me ajuda a ser também uma mãezona para a Zoe”.

Sabrina Sato com a mãe, dona Kika e a filha Zoe (Foto: Manuela Scarpa/Brazil News)

O que você aprendeu com sua mãe e vai passar para o filho?

Parte do que sou hoje, devo ao exemplo de mulher, esposa, profissional e ser humano que minha mãe foi para mim e para os meus irmãos. A minha mãe sempre foi um importante alicerce na minha família. Todos os valores que aprendi com ela, quero passar para a Zoe. Venho de uma família de mulheres fortes e determinadas e quero muito que a Zoe continue levando essa virtude para seus filhos e netos.

O que você só entende agora que é mãe?

Depois da Zoe passei a me ver como a minha mãe e a entender tudo que ela fez por mim e por meus irmãos. Tudo passa a fazer sentido e muitas vezes olho para trás e entendo toda a preocupação e a necessidade de estar sempre protegendo a cria. É instintivo mesmo. Me vejo sempre querendo proteger a Zoe e já me imagino no futuro fazendo muitas coisas que minha mãe fazia e que eu nem sempre entendia, e até achava que exagero. Mas hoje também reconheço como ela foi uma mãezona e isso me ajuda a ser também uma mãezona para a Zoe.

Que tipo de mãe você se tornou e jurava que não seria?

Com certeza é a mãe superprotetora. É instintivo e talvez seja por isso que não conseguia me imaginar sendo. Vem de dentro, sabe?