'Sabe que me fez bem?', diz padre Fábio de Melo sobre saída do Twitter

***FOTO DE ARQUIVO*** O padre e cantor Fábio de Melo. (Foto: Karime Xavier/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Após lutar anos contra uma depressão, Fábio de Melo está fazendo de tudo para manter sua saúde mental em bom estado. E isso pode significar um afastamento das redes sociais.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

Longe do Twitter desde a semana passada, quando se envolveu em um bate-boca na rede, o padre afirmou estar se sentindo mais leve.

Leia também

"Você sabe que me fez bem? Me sobrou mais tempo, as redes sociais roubam muito tempo da gente. Twitter era o lugar que eu mais gostava de estar, sempre foi o meu lugar preferido. Mas nada precisa ser definitivo", disse ele à revista Quem.

"Gosto da liberdade de dizer que neste momento isso é pesado para mim. Acho o Instagram mais leve que o Twitter, talvez por ser o território da imagem. Me utilizo do espaço de forma leve e bem humorada", concluiu.

O bate-boca no Twitter do padre começou com um comentário dele sobre a "saidinha" de dia dos pais de Alexandre Nardoni, condenado por matar a filha em 2008. "Não entendo de leis, mas a 'saidinha' deveria ser permitida somente no dia de finados. Para que visitassem os túmulos dos que eles mataram", tuitou ele.

O comentário gerou reações das mais variadas e uma longa discussão sobre ressocialização, justiça e sistema penal. Após o desgaste, o padre optou por se despedir da rede.

"Meus queridos, vou ficando por aqui. Tenho uma saúde emocional a ser cuidada. Sei o quanto já provei a solidão provocada pela depressão, pelo pânico. Tomar remédios só faz sentido quando evitamos os gatilhos dos desconfortos. Este lugar deixou de ser saudável pra mim. Obrigado!", escreveu.

"Quando eu tive aquele momento de desgaste, o que mais me assustou foi perceber que uma opinião com fundamento racional repercutiu tanto", se justificou. "A Justiça tem todo o direito de ressocializar o preso, mas poderia ter um cuidado com a escolha das datas".