Símbolo da Jovem Guarda, Erasmo Carlos morre aos 81 anos no Rio

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O cantor Erasmo Carlos, símbolo da Jovem Guarda ao lado de Roberto Carlos e de Wanderléa, morreu nesta terça-feira, aos 81 anos, no Rio de Janeiro, em decorrência de problemas causados por uma síndrome edemigênica, informou o filho do cantor Gil Eduardo Esteves.

Erasmo Esteves, que adotou o nome artístico Erasmo Carlos em homenagem ao amigo Roberto e ao apresentador Carlos Imperial, foi um dos precursores do rock no Brasil e iniciou a carreira musical no final da década de 1950, inspirado principalmente por Elvis Presley, de quem era fã.

No início da carreira, tocou, além de Roberto Carlos, com Tim Maia e Jorge Ben, que conheceu no bairro da Tijuca, no Rio de Janeiro. Viria a ganhar notoriedade nacional na década de 1960, com o movimento da Jovem Guarda, que deu nome a um programa na TV Record.

Na década de 1970 atuou no cinema, em filmes com Roberto Carlos e também na comédia "Os Machões".

Seu álbum mais recente, "O Futuro Pertence À... Jovem Guarda", lançado neste ano, ganhou o Grammy Latino na categoria Álbum de Rock ou Música Alternativa em Língua Portuguesa.

O cantor chegou a ficar internado em estado grave no Hospital Barra D'Or, no Rio de Janeiro, mas havia recebido alta no início deste mês. Nesta terça, no entanto, seu quadro de saúde voltou a agravar-se e ele foi internado novamente às pressas, chegando a ser entubado, mas não resistiu.

"Estou muito vivo e, se tudo der certo , saindo do hospital até quarta. Foto tirada por Fernanda (sua esposa) HOJE no Hospital Barra D'Or. Esse ano eu não morro... parafraseando Belchior", escreveu o cantor, pouco antes de receber alta e após rumores de que teria morrido.

A morte do cantor foi lamentada por artistas e integrantes da classe política, como o presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva.

"Erasmo Carlos, muito além da Jovem Guarda, foi cantor e compositor de extremo talento, autor de muitas das canções que mais emocionaram brasileiros nas últimas décadas. Tremendão, amigo de fé, irmão camarada, cantou amores, a força da mulher e a preocupação com o meio ambiente", escreveu Lula no Twitter.

Na mesma rede social, o perfil da banda Os Paralamas do Sucesso, um dos principais conjuntos do rock brasileiro, também lamentou a morte de Erasmo, conhecido como Tremendão.

"Recebemos com enorme tristeza a notícia do falecimento de Erasmo Carlos. Grande amigo e ícone da nossa música. Descanse em paz, Tremendão! Nossos sentimentos aos familiares e amigos", afirmaram.

O Vasco da Gama, time de coração do cantor, também se manifestou no Twitter.

"É com profundo pesar que recebemos a notícia do falecimento do ilustre Vascaíno e símbolo da música brasileira, Erasmo Carlos", escreveu o clube cruzmaltino no Twitter. "Sabemos que sempre estará conosco. Descanse em paz, Tremendão."

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier, no Rio de Janeiro, e Eduardo Simões, em São Paulo)