Série de Shonda Rhimes na Netflix promete drama gay na nobreza da Inglaterra

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - "Bridgerton", série da criadora de Grey's Anatomy, Shonda Rhimes, estreia em 25 de dezembro na Netflix, e promete um grande drama familiar. A obra conta a história dos oito irmãos Bridgerton, integrantes da alta sociedade no período regencial inglês. O filho mais velho é Anthony, interpretado por Jonathan Bailey. A descrição oficial do personagem o classifica como um "nobre inglês por excelência" e "infinitamente bonito, charmoso e rico". A continuação, que indica as questões de Anthony na trama, diz que o primogênito terá de "moderar sua busca pelo prazer" se quiser cumprir o dever muitas vezes opressor de se casar a produzir herdeiros. O ator inglês Jonathan Bailey, 32, estrelou "Broadchurch" e "W1A", além de ter participado de séries como "Doctor Who" e "Chewing Gum". O teaser mostra o personagem de Bailey em rápida cena com outro homem, dando indícios da trama. O elenco, que conta com a diversidade que é habitual nas tramas de Shonda Rhimes, é composto ainda por Julie Andrews, Adjoa Andoh, Ruby Barker, entre outros. A obra é inspirada nos romances de Julia Quinn.