São Paulo Fashion Week vira confessionário de ex-BBB ao tentar furar bolha da moda

PEDRO DINIZ
·4 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) "Quem é esse Leo Picon?" "Leo Picon lindo demais." O horário nobre da transmissão ao vivo desta edição de 25 anos da São Paulo Fashion Week mostrou, e também leu, a voz daqueles que lutaram por convites ou mesmo nunca tiveram acesso ao mundinho encastelado da moda. Leo Picon é, nas palavras das dezenas de pessoas que comentavam ao vivo os desfiles no canal do evento no YouTube, "influencer", empresário e ex-participante do reality "De Férias com o EX", da MTV. Ele dividiu a apresentação da semana de moda online ao lado da jornalista e também influenciadora digita Luiza Brasil. "Luiza Brasil, tudo para mim!", soltou uma espectadora. Tanto um quanto o outro são as apostas da organização para amealhar o máximo de seguidores virtuais possível numa transmissão que se propõe a furar a bolha fashionista. Aquela que, reunida duas vezes por ano em salas fechadas, já se estapeou para entrar no convescote. "Mano, primeira vez que tô aqui, vey", escreveu um usuário entusiasmado nessa primeira noite, em que se espremia na programação flashes de entrevistas ao vivo dos patrocinadores com o diretor do evento, Paulo Borges, e os vídeos curtos exibidos no lugar dos desfiles convencionais. Nem todo mundo engoliu, claro, como um fashionista que esperava algo mais palatável. "Tá muito estranho esses desfiles", ou para um outro, que apontava ser "desnecessário um SPFW pôr apenas esse vídeos, algo que as próprias marcas podem postar em suas redes sociais". O humor geral, porém, parecia um misto de satisfação e revolta por esperar o ideal de glamour, roupas e vaivém de modelos. "Tudo muito curtinho. Põem e tiram o doce da boca da criança", resumiu uma mulher, que se uniu aos comentaristas improváveis. O fato é que esta semana de moda se apresenta tal como ocorre presencialmente. As marcas fazem surpresa sobre as apresentações, algumas inspiradas, outras decepcionantes, e as apresentam para um número parecido de espectadores. Pelo menos no canal de vídeos, as primeiras apresentações, como as de Fernanda Yamamoto e Isabela Capeto, reuniram 310 pessoas no pico de audiência. Da mesma forma como ocorria nos pavilhões de desfiles, os últimos foram os mais disputados, com até 520 pessoas sentadas assistindo à apresentação da estilista de moda praia Lenny Niemeyer. "Arrepiada", disse uma espectadora. "Tem um olho na minha lágrima", disse outra, emocionada. À medida que a noite de quarta-feira (4) caía e, pela TV, manifestantes se aglomeravam nos protestos em defesa da contagem total dos votos da eleição americana, outras se aglomeravam em torno dessa nova bolha, que tomou ares de confessionário de "Big Brother" quando a influencer e ex-BBB Bianca Andrade, conhecida como Boca Rosa, apareceu na tela. Sentada numa poltrona, trajada com uma jaqueta do estilista Walério Araújo e chapéu com o reconhecível logo da Prada, ela parecia emular os tempos em que, no confessionário do programa, apontava seus desafetos enquanto fazia propaganda da própria marca de maquiagens e produtos para o cabelo. Em vez do apresentador Tiago Leifert, seu interlocutor no reality da TV Globo, coube a Leo Picon fazer o interrogatório. Veio então uma sucessão de risos, fofura e companherismo entre os dois, que aproveitaram o espaço para divulgar o spoiler que ela deve assinar uma parceria com a marca Approve. Picon é sócio da grife. A propaganda voltou, dessa vez no quadro de mensagens. Saltavam da mesma pessoa, mais de uma vez e em letras garrafais, os avisos "compre Boca Rosa beauty e Boca Rosa hair". Luiza Brasil segurou os comentários de moda propriamente dita, a exemplo de quando entrevistou o estilista Alexandre Herchcovitch sobre o desfile da marca ÁLG, para a qual ele cria, enquanto Picon entrou ao vivo com Niemeyer, antes da derradeira performance da celebração online. As novas fontes do vale do Anhangabaú, alvo de polêmicas depois da reforma do lugar e críticas dos candidatos que concorrem com o prefeito Bruno Covas nesta eleição municipal, receberam uma intervenção de luzes, música e balé. Vale lembrar, a prefeitura historicamente patrocina o evento. Não houve comoção virtual neste fim, porque da mesma forma que as celebridades sempre foram os maiores aglutinadores de convidados nos tempos de SPFW física, que já teve Ashton Kutcher, Paris Hilton e Demi Moore fazendo poses, foi por elas que, provavelmente, muita gente estava ali. A diferença é que, só agora, elas foram ouvidas por todos e ganharam a palavra para expor seus pensamentos sobre a moda. E, curiosamente, foi Boca Rosa quem resumiu os novos tempos quando, questionada por Picon, deu a letra. "Moda é história, é isso."