Russell revela que recebeu convite da Mercedes quando estava no banheiro de madrugada

Redação Motorsport.com
·3 minuto de leitura

George Russell fará sua estreia pela Mercedes, no lugar de Lewis Hamilton, que testou positivo para a Covid-19, no fim de semana no GP de Sakhir, penúltima etapa do Mundial de Fórmula 1 de 2020. Nesta quinta-feira (03) ele participou das coletivas de imprensa pela primeira vez representando o time heptacampeão mundial de construtores.

Entre algumas surpresas, a de que Russell percebeu que algo estava estranho quando Toto Wolff o ligou às 2h da madrugada da terça-feira falando sobre o que havia acontecido com Hamilton, com o chefe do time avisando que o queria no cockpit. O detalhe é que o piloto disse que estava no banheiro no momento da ligação.

Leia também:

GALERIA: Pietro Fittipaldi tem 'dia de modelo' e posa como piloto da Haas FIA inicia investigação sobre acidente de Grosjean; entenda procedimento Moral de Bottas e o vice de 2020: o que está em jogo no GP de Sakhir de F1

“Recebi um telefonema de Toto às 2h da manhã de terça-feira. Na verdade, eu estava no banheiro naquele momento. O que foi um pouco estranho. Atendi o telefone e ele disse ‘George, você está no banheiro?’ ‘Desculpe, estou no banheiro’. Ele disse: ‘Infelizmente, Lewis pegou Covid-19. Ele está bem, está saudável e se sente bem, o que é mais importante, mas queremos que você corra.’ OK. E então, obviamente, uma noite sem dormir."

"Meio que fizemos isso acontecer durante o dia seguinte. E eu contei ontem, tive 64 ligações na terça-feira, você sabe, pingando entre tantas pessoas diferentes, então... fico feliz por termos chegado lá no final.”

"Realmente significa muito para mim que a Mercedes tenha me escolhido. O processo também não foi fácil para eles, eles realmente tiveram que fazer um esforço para fechar o negócio. Gostaria de agradecer a Williams por isso também."

O britânico também comentou na entrevista que achou o cockpit de Hamilton “apertado”, já que o heptacampeão mede 11 centímetros a menos que o seu substituto.

“É um pouco desconfortável. Mas tenho certeza de que posso suportar a dor de ter essa oportunidade.”

Russell também não se colocou objetivos de resultado para o fim de semana, dizendo que quer agarrar a oportunidade da melhor maneira possível.

“Fazer o meu melhor, como sempre. Você sabe que vai ser incrivelmente difícil. Você sabe, Valtteri tem pressionado muito Lewis ao longo dos anos. Eu sei que não vai ser uma tarefa fácil. Eu sei o nível que estava na Williams, apenas tendo passado dois anos no mesmo carro com meus mesmos engenheiros, mesmos mecânicos e, mudar de repente são tantas coisas novas para aprender, então não tenho expectativas, não tenho metas. Vou aprender tudo na sexta-feira e o máximo que puder, aproveitar, e apenas fazer o meu melhor.

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

TELEMETRIA: O que a F1 vai encontrar no "oval-quadrado" do Sakhir? Rico Penteado analisa

PODCAST: O 'milagre' Grosjean e o que Pietro Fittipaldi pode fazer em estreia na F1

Your browser does not support the audio element.