Rubens Menin sobre Galo "cruzeirar": "Dou risada. Atlético não vai quebrar"

Alexandre Praetzel
·4 minuto de leitura
Atlético-MG disputa quatro competições em 2021 . Foto: Alessandra Torres/AGIF
Atlético-MG disputa quatro competições em 2021 . Foto: Alessandra Torres/AGIF

O Atlético-MG surge como forte candidato a todos os títulos do futebol brasileiro, em 2021. Com investimentos de quatro empresários para contratações, o Galo se reforçou e espera ter retorno esportivo e financeiro imediatos. O aporte dos financistas beira os R$ 400 milhões, sem cobranças de juros. 

>> Ouça o 'Segunda Bola', o podcast do Yahoo com Alexandre Praetzel e Jorge Nicola

Rubens Menin, dono da construtora MRV, é um dos quatro bilionários apoiadores da gestão. Em entrevista exclusiva à Rádio Bandeirantes, com a presença do blog, Menin expôs seus pensamentos e decisões sobre o momento do Atlético-MG. Confiram. 

Qual sua expectativa e objetivos com o Galo, através dos seus investimentos?

Objetivo é que a gente conquiste um título, pelo menos. Não é fácil, temos muitos clubes fortes no Brasil como Grêmio, Inter, Athletico-PR, São Paulo, Palmeiras, Flamengo. A disputa é grande e muito nivelado em cima. O time do Atlético-MG está bem montado, bem preparado, as contas em dia. Isso é importante, uma motivação alta. Disputando Copa do Brasil, Libertadores e Série A, pode buscar um desses três. Isso é muito bom para nós. Nosso projeto é um sonho para transformar o Atlético numa potência do futebol, com gestão, construção do estádio sem dívidas, para colocar o clube num nível europeu. 

Como o Sr. encara a dívida de R$ 1 bilhão do Atlético-MG?

O Atlético está com todas as contas em dia, apesar da pandemia, que está sendo um sacrifício muito grande. Não tem salário atrasado no clube. Não era assim no passado. O Atlético deve isso e tem patrimônio muito maior do que esse valor, como a nova Arena MRV, que vale entre R$ 800 milhões e R$ 1 bilhão. O plantel vale R$ 700 milhões, aproximadamente, além de imóveis que valem entre R$ 400 e R$ 450 milhões. Uma parte da dívida está equacionada, que é o Profut, pouco mais de 30%. A parte maior de 40%(R$ 400 milhões) está com os investidores, que já deixaram claro que esse dinheiro só será pago se for através das vendas de atletas. É um empréstimo sem juros, para pagar quando quiser, sem prazo. Pode acreditar que é verdade. 

Como fica a ideia dos investidores para aquisição e venda de atletas?

Na realidade, não podemos comprar jogadores, é proibido. Emprestamos dinheiro para contratações de muitos jogadores. A partir do momento que eles sejam negociados, o Atlético devolva o dinheiro. Se não houver venda, não devolve. Eu, particularmente, não quero que o Atlético se desfaça do time. Não adianta vender e depois buscar outro. Alguns são negociáveis, mesmo que lá na frente a gente não tenha o retorno esperado. Tem que ver o projeto esportivo. Sou contra vender a qualquer preço. Só se for uma proposta muito boa. Temos um grupo com dois jogadores para cada posição. 

Se fosse Clube-Empresa, o Sr. compraria o Atlético-MG?

O futebol brasileiro ficou muito atrás do europeu, infelizmente. Existem dois projetos de lei no Senado e Cãmara para modernizar o futebol e acho muito necessário. Temos uma estrutura muito arcaica. Não compraria o Atlético. Não tem dono. São nove milhões de torcedores que são donos. Agora, se mudar para clube-empresa, podemos ter uma participação acionária, mas longe de querer comprar o Atlético. 

Quando dizem que o Galo vai "cruzeirar", o Sr. dá risada?

Dou. Não dou risada em relação ao Cruzeiro, a gente respeita muito e longe de querer que o Cruzeiro acabe. Não é isso. Eu rio porque o Atlético não vai quebrar, tem patrimônio, tudo está sendo feito com muito juízo. Só quem não conhece e não sabe todos os detalhes, acha que o Atlético vai quebrar. Não vai não. 

O maior rival do Galo hoje é o América-MG?

No futebol mineiro hoje, o América tem um time melhor do que o Cruzeiro. Quando eu era pequeno, o clássico das multidões era Atlético e América e depois o Cruzeiro tomou o lugar do América, nos últimos 60 anos. Atualmente, o América está muito organizado, com dirigentes bons e estrutura boa e enxuta. Acho que o maior rival do Atlético é o América. Agora, quero saber no Brasil. Os times que venceram a gente foram Flamengo, São Paulo, Grêmio, Palmeiras e são os times que vamos disputar esse ano. Temos que continuar muito cuidado porque eles continuam fortes e muito bem armados.