Roteirista de novo Mortal Kombat revela planos para a trilogia

·2 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O recém-lançado "Mortal Kombat" vem levantando polêmicas sobre como a história retoma a franquia do jogo eletrônico no cinema. Em entrevista ao site Collider, o roteirista da trama Greg Russo falou sobre planos para a trilogia da série. Cuidado! Alerta de spoilers! Já disponível no HBO Max, o primeiro filme pode ter desagradado a alguns fãs da série por não mostrar o famoso torneio que dá nome ao jogo que inspirou o longa. Mas parece que tudo está nos planos da equipe de produção. "Todo mundo estava focado no primeiro filme, certo? Você não tem uma trilogia sem ele. [...] Você deve estar sempre pensando 'Onde pode sua história vai além das duas horas - que não é muito tempo - que tenho para contar essa história? Para onde mais ela pode ir?', diz Russo. E é nesse ponto que o roteirista explica como irá transcorrer toda a trilogia. "Eu sempre vi [o primeiro filme] como um pré-torneio, então o torneio [no filme dois] e um pós-torneio [no terceiro filme]", afirma o escritor. Em fevereiro, a adaptação live-action para os cinemas do jogo o jogo de luta, criado em 1992 por Ed Boon ganhou seu primeiro trailer. Nele, aparecem icônicos personagens da franquia, como Liu Kang (Ludi Lin), Sub Zero (Joe Taslim), Sonya Blade (Jessica McNamee) e Scorpion (Hiroyuki Sanada), personagens queridos pelos fãs da saga. O longa-metragem será ligado com a história do primeiro jogo da franquia, em que lutadores da Terra são responsáveis por defender o mundo em um torneio que ocorre uma vez a cada geração, organizado por Shang Tsung, o feiticeiro de almas. No embate, os lutadores irão enfrentar guerreiros de capacidades sobrenaturais, e caso percam, a Terra é dominada pelos invasores. Porém, no filme, a trama começa no Japão feudal, e dá um salto no tempo para quando o lutador fracassado de MMA Cole Young, interpretado por Lewis Tan, participa do torneio extra-dimensional. O personagem não está presente nos jogos.