Roberto Carlos não irá até à varanda em seu aniversário; 'Permaneçam em casa', afirma

·2 minuto de leitura
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, 23.03.2009 - O cantor Roberto Carlos. (Foto: Marcelo Justo/Folhapress)
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, 23.03.2009 - O cantor Roberto Carlos. (Foto: Marcelo Justo/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O rei Roberto Carlos comemora seu aniversário de 80 anos nesta segunda-feira (19). Em comunicado oficial, divulgado em seu Instagram, o cantor afirmou que não irá aparecer na varanda de seu apartamento, como normalmente faz em seus aniversários, para não gerar aglomeração.

"Atendendo às diretrizes da OMS (Organização Mundial de Saúde) no que diz respeito a aglomerações e em respeito à grave situação que vivemos, Roberto Carlos não aparecerá na varanda como é de costume nesta data", começa a nota.

"Ele pede que ninguém vá até a porta de seu apartamento, que, sempre que possível, todos permaneçam em suas casas, em isolamento social até que seja seguro retornarmos à rotina", continua, e ainda fala sobre a vacinação contra a Covid-19.

"A Vacina é o único caminho hoje. Roberto Carlos, já recebeu sua vacina. Vacine-se também, assim que esteja disponível para você! Roberto Carlos agradece às demonstrações de carinho que já vem recebendo, a compreensão de vocês, reforça que isso é para o bem de todos e manda um beijo muito carinhoso para todos".

O cantor vem recebendo inúmeras homenagens e demonstrações de carinho pela comemoração de seu aniversário. Celebridades como Ana Maria Braga, Gloria Maria e até mesmo Luan Santana já desejaram felicidades ao artista.

Roberto nasceu em Cachoeiro do Itapemirim, no Espírito Santo. Filho do relojoeiro Robertino Braga e da costureira Laura Moreira Braga, ele estudou em um conservatório de música. Sua primeira apresentação foi aos nove anos em um programa infantil da época, na rádio Cachoeira.

Também aos nove anos, o rei adorava fazer imitações do cantor brasileiro Bob Nelson. O artista country foi inspiração para Roberto, e desde então surgiu a vontade de seguir a carreira artística. Nos anos 60, ao lado de Wanderléa, 74, e Erasmo foi um dos grandes nomes da Jovem Guarda, movimento cultural brasileiro que abarcava questões relacionadas a música, moda e comportamento.