Robert Pattinson quase foi demitido durante as gravações de "Crepúsculo"

·1 min de leitura
Robert Pattinson em
Robert Pattinson em "Crepúsculo". Foto: Divulgação/Paris Filmes

Resumo da notícia:

  • Robert Pattinson quase perdeu o papel de Edward Cullen em "Crepúsculo"

  • Ator tentou abordar uma versão mais triste do personagem, mas foi reprovado

  • Mais de uma década depois, ele admite que sua versão não seria tão bem recebida

Robert Pattinson confessou que quase foi demitido no período de gravações de "Crepúsculo", de 2008, ao relembrar bastidores do trabalho de sucesso. Em entrevista à GQ, o ator contou que pretendia abordar uma versão mais emocional do vampiro Edward Cullen, mas não foi aprovado.

"Queria fazer do jeito mais artístico possível. Havia uma tensão estranha no set porque o estúdio não tinha coragem de fazer um filme emo demais," relatou ao contar que a versão triste do personagem era a única opção na cabeça dele.

Ele ainda contou que recebeu um alerta dos agentes nos primeiros dias de filmagens. "Estávamos gravando a cena quando Edward apresenta Bella para a família. Meus agentes fizeram visita surpresa ao set. Achei legal e pensei estar tudo bem. Durante o almoço, me falaram: 'Ok, seja lá o que você está fazendo agora, vai fazer o oposto quando voltar, senão você vai ser demitido até o fim do dia.", declarou.

A partir da reprovação de sua intensidade emocional para o papel de Cullen, Pattinson tentou parecer mais descontraído apesar de não ter gostado das recomendações.

No entanto, mais de uma década depois do lançamento do primeiro filme, Robert Pattinson admitiu que sua abordagem não seria tão bem aceita pelo público. "O jeito que eu queria fazer daria errado e eu pareceria mais com um psicopata", refletiu.

Ouça o Pod Assistir, podcast de filmes e séries do Yahoo: