Rio não terá Carnaval de rua por preocupação com avanço da Ômicron

·1 min de leitura
Foliões em bloco de rua no pré-carnaval no Rio de Janeiro

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O Rio de Janeiro não terá o tradicional Carnaval de rua este ano devido a preocupações com o avanço da variante Ômicron do coronavírus, anunciou nesta terça-feira o prefeito Eduardo Paes.

"O Carnaval de rua, por sua própria natureza, pelo aspecto democrático que tem, ele gera a impossibilidade de se exercer qualquer tipo de fiscalização", disse Paes em transmissão ao vivo pela internet após reunião com autoridades sanitárias para debater o desfile dos blocos pelas ruas da cidade.

Assim como outras capitais, o Rio tem registrado um aumento nos casos de Covid-19 nos últimos dias com a chegada da altamente transmissível variante Ômicron, ainda que em números muito inferiores aos do pico da pandemia, no ano passado.

Com o avanço da vacinação, a grande maioria dos casos é leve, e as taxas de internação permanecem baixas.

Mesmo assim, Paes disse que "tendo em vista os dados epidemiológicos que a gente têm e que provavelmente nós teremos daqui para frente", era muito difícil permitir a realização do Carnaval de rua.

O desfile das escolas de samba na Marques de Sapucaí, no entanto, está confirmado, com regras e respeito aos protocolos sanitários, a exemplo do que tem ocorrido em estádios de futebol.

No ano passado não houve Carnaval de rua ou na Sapucaí por conta da pandemia de Covid-19.

(Por Pedro Fonseca; Edição de Ricardo Brito)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos