Ricky Martin participará de manifestações em Porto Rico após terremotos

Agência


O artista porto-riquenho Ricky Martin anunciou na segunda-feira, 20, que irá se unir aos protestos que pedem a renúncia da governadora de Porto Rico, Wanda Vázquez, por causa da forma como ela tem lidado com os efeitos de terremotos que atingiram a ilha e afetaram a gestão de suprimentos para a população.

"Estou com vocês. Sentindo a dor e firme em defender o que é digno para todos. Estou a caminho de Porto Rico. Logo voltarei a acompanhar vocês nessa manifestação por respeito, justiça e paz. Vejo vocês aí", disse o cantor em uma publicação no Instagram.

Martin ressaltou que o ocorrido em um armazém em Ponce "foi um ato de insensibilidade, maltrato e irresponsabilidade sem igual". O cantor se referiu a denúncias de que suprimentos no estabelecimento não foram enviados para a população.

"No momento de maior necessidade do nosso povo, os que deveriam ser os líderes voltam a falhar. Voltaram a falhar com os direitos mais básicos dos seres humanos: água, teto, educação e segurança", disse o artista.

"Mas, entre tanta indignação e para consolo de todos, volto a vê-los, despertos, atentos e, sobretudo, em pé. Lutando, defendendo, cuidando, protegendo e presenteando amor por todo esse tesouro que é nosso Porto Rico", ressaltou.

Terremotos em Porto Rico

Centenas de habitantes da ilha realizaram manifestações para demonstrar a insatisfação com a administração da governadora de Porto Rico pela forma como vem lidando com os terremotos registrados no país desde 28 de dezembro e os efeitos para a população.

Os críticos apontam que não foi dada ajuda suficiente para os afetados pelos tremores, que em 7 de janeiro atingiram a magnitude 6,4 e provocaram mortes, o refúgio de cerca de quatro mil pessoas e danos em casas e edifícios.

O descontamento atingiu um momento crítico no último fim de semana, quando denúncias nas redes sociais mostraram a existência de um armazém cheio de suprimentos na cidade de Ponce que não foram distribuídos para os afetados pelos terremotos. A governadora Wanda Vázquez demitiu três chefes de agências ligados à gestão de crises.