Restos mortais de crianças são encontrados em sítio pré-hispânico no Peru

Um grupo de arqueólogos peruanos encontrou uma cova com os restos mortais de duas crianças e dois recém-nascidos que foram supostamente sacrificados em um santuário pré-hispânico no norte do Peru, informou um pesquisador nesta quinta-feira (15).

“No alto do sítio arqueológico de Santa Apolônia, encontramos os restos ósseos de dois bebês e dois recém-nascidos que possivelmente foram colocados como oferenda”, disse à AFP o arqueólogo Solsiré Cusicanqui, que liderou as escavações que duraram dois meses e meio.

A descoberta recente ocorreu no alto de Santa Apolônia, um morro que está localizado no coração da cidade de Cajamarca, 870 km ao norte de Lima.

Segundo o arqueólogo, "o ambiente funerário (túmulo) foi selado com lama e barro a uma profundidade de dois metros".

"Uma das crianças tinha um 'tupu' (fecho) de metal na boca. É uma descoberta importante", destacou o estudioso. O 'tupu' é feito de cobre e tem um personagem em forma de felino gravado nele.

Os restos mortais remontam à cultura Cajamarca, que existiu entre 500 e 1300 d.C.

Os arqueólogos também encontraram instrumentos musicais, vestígios de camelídeos e espaços arquitetônicos, como recintos e plataformas, que possivelmente serviam para o preparo de alimentos e bebidas como a chicha (bebida andina de milho).

- Adoração da chuva -

O morro de Santa Apolônia é conhecido como local de adoração da chuva, dos relâmpagos e também das estrelas.

"Santa Apolônia foi um importante centro de memória desde os tempos pré-incas até os tempos do vice-rei", disse Solsiré Cusicanqui.

O projeto de pesquisa arqueológica de Santa Apolônia tenta determinar o tipo de atividades que foram realizadas no local.

É um esforço conjunto entre o município de Cajamarca, a Agência Espanhola de Cooperação Internacional e a Universidade de Harvard, nos Estados Unidos.

“Essas descobertas nos permitem conhecer melhor nossa origem pré-hispânica e reforçar a condição arqueológica e imaterial deste lugar emblemático”, disse à imprensa a diretora de Cultura de Cajamarca, Judith Padilla.

Cajamarca é um ponto de referência na história da América: foi o túmulo do império inca em 1533.

A menos de 200 metros da colina de Santa Apolônia está a Plaza de Armas de Cajamarca, onde em 26 de julho de 1533 os espanhóis assassinaram Atahualpa, o último líder do império inca (séculos XIV-XV).

cm/ljc/cjc/jc /mvv