Repórter se emociona com idosa em ação solidária: "Não tinha nada para comer"

Lívia Torres se emocionou com dona Janete, que não tem o que comer (foto: Reprodução / Globoplay)
Lívia Torres se emocionou com dona Janete, que não tem o que comer (foto: Reprodução / Globoplay)

Resumo da Notícia:

  • Repórter da Globo no Rio cobria uma ação de entrega de comida na cidade

  • Dona Janete contou que ela e a família não tinham o que comer há dois dias

  • Prefeitura do Rio de Janeiro abriu cozinhas comunitárias em bairros da cidade

A repórter Lívia Torres surpreendeu os espectadores do RJ1 nesta terça-feira (21) quando se emocionou ao ouvir o relato de uma senhora. Ela cobria uma ação da prefeitura do Rio de Janeiro que está distribuindo alimentos em cozinhas comunitárias.

Ao convidar a senhora Janete Evaristo, que está desempregada, para falar sobre a importância do projeto, ela não esperava que a entrevistada contasse sobre as recentes perdas da casa. “Somos em cinco. Éramos seis, mas minha filha faleceu há dois anos e meu esposo há seis meses”, disse às lágrimas.

Lívia pediu desculpas por tocar em um ponto delicado para a senhora, que estava acompanhada do neto, uma criança, e foi interrompida com a continuação do relado de Janete: “Domingo a gente não tinha nada para comer. Estou desempregada e está muito difícil. Cato latinhas, mas não dá... Domingo não tínhamos nada.”

Com a voz embargada, a repórter comentou: “Dona Janete, agradeço gentilmente sua participação e não esperava... Tem gente passando fome, necessitando de comida e projetos como este são muito importantes. Estamos em 2022 e as pessoas precisam e tem direito de comer”, encerrou.

O link foi finalizado com o comentário da âncora, Silvana Ramiro, sobre o ocorrido. “Infelizmente a dona Janete é um retrato do que temos mostrado. Realmente tem muita gente precisando de ajuda. Este projeto é da Secretaria de Assistência Social, mas tem vários outros de voluntários que precisam de ajuda”, completou.

Repercussão

A reportagem foi compartilhada nas redes sociais e gerou uma onda de apoio à senhora. “Dona Janete foi um soco no meu estômago. Dói saber quanta gente tá na mesma situação, sem dignidade. Ela ñ tem dinheiro pra comer e tb não tem um celular. Aos que pediram contato, estamos tentando falar com a neta, que (ainda bem!) tá na escola. Lindo ver tanta gente solidária!”, comentou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos