Repórter do 'É De Casa', da Globo, é alvo de racismo ao usar máscara contra coronavírus

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O repórter Manoel Soares, 40, relatou ao vivo no programa É De Casa (Globo), na manhã deste sábado (9), que sofreu uma situação de racismo nas redes sociais.

O jornalista teve uma foto sua divulgada na web, na qual ele usa uma máscara para se proteger do coronavírus enquanto faz uma reportagem, e um internauta comentou: "Esse preto de máscara. Assalto?".

Junto a um advogado, o repórter falou sobre situações corriqueiras de racismo na internet, e disse que é importante que as pessoas salvem a tela ("deem print") com as ofensas, que serve como prova contra o crime.

Soares, por sua vez, diz que lida com essas situações olhando para o lado positivo de sua vida. "A gente encontra uma pessoa preconceituosa e centenas de outras pessoas que nos fazem bem. Eu tomei a decisão de olhar pro lado que me faz bem. Não vou dar audiência pra pessoas que não valem a pena", disse Soares. "Não deixe que o racismo paute a vida".

Ao final da reportagem, um dos apresentadores do programa, Zeca Camargo, disse que "essa batalha contra a ignorância é tão forte e tão grave quanto essa do coronavírus".