Renata Banhara fala sobre tumor inoperável no cérebro: "Não posso parar de lutar"

·2 min de leitura
A ex-modelo Renata Banhara. Foto: reprodução/Instagram/rebanhara
A ex-modelo Renata Banhara. Foto: reprodução/Instagram/rebanhara

Resumo da notícia

  • Renata Banhara conta que tumor no cérebro, diagnosticado há quatro anos, avançou

  • Ex-modelo diz que câncer, hoje com dois centímetros, não pode ser operado

  • Ela contou desafios do tratamento e afirmou que quer dar exemplo de força

Diagnosticada com um tumor no cérebro há quatro anos, Renata Banhara já enfrentou diversos desafios durante o tratamento. Segundo ela, no entanto, novos exames, realizados em dezembro, revelaram um crescimento do tumor - de dois milímetros para dois centímetros de diâmetro - e a impossibilidade de uma nova cirurgia.

"Não posso parar de lutar. Não posso me dar ao luxo. Tenho dois filhos que dependem de mim. Não tenho família, me viro sozinha. Não existe como tirar, é uma região muito delicada. Com a cirurgia, eu viveria vegetando", afirmou ela, que é mãe de Marcos André, de 22 anos, e Breno, de 17, em entrevista ao portal Uol.

Leia também:

Renata conta que seus problemas de saúde surgiram após um tratamento de canal dentário, quando uma bactéria incubada em seu organismo se alastrou pelo tecido ósseo.

"Operei a cabeça quatro vezes em 2017. Tive paralisia facial e corporal. Metade da minha cabeça tinha necrosado. Fiquei um ano e meio entrando e saindo do centro cirúrgico", recordou a ex-modelo de 46 anos.

Desde essa época, Renata precisou driblar algumas dificuldades para dar seguimento ao longo tratamento. Em 2018, com sua separação do ex-marido, que acusou agressão, ela ficou sem plano de saúde. O processo judicial também lhe custou as economias. "A Justiça me endividou. Foram minhas reservas todas nesses três anos", desabafou.

A ex-modelo garante que hoje não foca na doença e procura seguir em frente, cuidando da família e auxiliando outras mulheres vítimas de violência doméstica.

"Tive Covid, perdi parte da visão. Estou com estufamento ósseo na testa. Não me lamento. Não sou vítima. Tinha dores muito fortes", afirmou. "Quero que meus filhos tenham a imagem de uma mãe forte. Essa é a mensagem para outras mulheres que estão enfrentando um câncer."

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos