1 / 20

Anos 70 – Christiane Torloni

Christiane Torloni em “Sem Lenço, Sem Documento” (1977)

Aos 20 anos, Christiane já era uma musa dos anos 70. Ativista desde sempre, Christiane ajuda a promover algumas campanhas sociais: ambiental, com o projeto Amazônia Para Sempre, contra o fim da violência contra a mulher em “Bem Querer Mulher” e também manifesta-se politicamente desde a época da ditadura militar.
Foto: Reprodução/Memória Globo

Relembre as musas das décadas de 70, 80, 90 e anos 2000

Por Gabriela Kimura

Você consegue nomear as mulheres que ficaram muito conhecidas, inicialmente, por sua beleza ao longo das décadas? Elas se tornaram grandes atrizes, produtoras, roteiristas, escritoras e seguem marcando presença onde quer que estejam. Relembre algumas delas e veja as mudanças!

Christiane Torloni em “Sem Lenço, Sem Documento” (1977)

Aos 20 anos, Christiane já era uma musa dos anos 70. Ativista desde sempre, Christiane ajuda a promover algumas campanhas sociais: ambiental, com o projeto Amazônia Para Sempre, contra o fim da violência contra a mulher em “Bem Querer Mulher” e também manifesta-se politicamente desde a época da ditadura militar.
Foto: Reprodução/Memória Globo

Betty Faria em “O Espigão” (1974)

Pense em uma mulher porreta! A eterna Tieta foi a atriz responsável por “quebrar” o padrão de papéis de mocinhas indefesas e que precisavam de um galã na televisão, em “Pecado Capital”. Nascida num lar católico, foi umbadista por mais de 20 anos e converteu-se ao budismo, encontrando sua paz. Posou duas vezes para a Playboy, admitiu fumar maconha em entrevista a Pedro Bial, reclamou que “melhor idade é o cac*te”, dançou funk em “A Força do Querer” e segue sendo uma das maiores musas brasileiras!
Foto: Reprodução/Cedoc/TV Globo

Vera Fischer em “Espelho Mágico” (1977)

Ela já foi Miss Brasil em 1969, posou nua algumas vezes, conquistou prêmios e altos reconhecimentos por sua carreira como atriz. Esteve internada três vezes, por escolha própria, para tratar o vício em drogas. Começou em pornochanchadas, mas foi indicada ao troféu Imprensa por Melhor Atriz quatro vezes. E segue tranquila em seu corpo e forma, mesmo sendo criticada por ter “envelhecido”: ela continua o mesmo “furacão loiro” capa da VEJA em 1993!
Foto: Reprodução/Acervo Globo

Bruna Lombardi em “Bruna&Riccelli” (1989)

Como esquecer da beleza estonteante de Bruna Lombardi? Começou sua carreira como modelo, porém, partiu para as novelas e, ao lado de seu marido, Carlos Alberto Riccelli, dirigiu, produziu e assinou roteiro em dois filmes. Já foi apresentadora de TV e sempre seguiu com um estilo mais “natural” de beleza, adepta de práticas como yoga, meditação e espiritualização independente da religião. Os cabelos loiros naturais e a sobrancelha marcada sempre foram seus grandes destaques, bem como os belíssimos olhos verdes.
Foto: Reprodução/TV Globo/Frederico Mendes

Claudia Ohana em “Fera Ferida” (1993)

Todo mundo se lembra da “polêmica” criada em torno do ensaio que Claudia fez à Playboy em 1984: ela não se depilava na época, quando era quase “obrigatório” fazê-lo, ainda que muitas mulheres não o fizessem. Ela nunca foi de ficar calada e já deu outras declarações tão polêmicas quanto, sobre já ter apanhado de um ator durante as gravações da novela “A Próxima Vítima” e até ter criado um climão com a apresentadora Ana Maria Braga recentemente, por conta de um termo em francês da culinária.
Foto: Reprodução/TV Globo/Bazilio Calazans

Letícia Spiller em “Quatro Por Quatro” (1994)

Eternizada como a “Babalu”, Letícia também teve outro papel marcante em sua vida: era paquita Pituxa Pastel no “Xou da Xuxa”. Desde então, engatou diferentes papéis na telinha, de mocinha à vilã. Em um deles, pintou o cabelo de preto, contrastante com seus belos olhos azuis, tendo raspado o cabelo para fazer a peça “Falcão” nos anos 2000. Mantém a boa forma e o estilo com uma alimentação balanceada e sempre foi muito discreta no âmbito pessoal. Foi casada com Marcello Novaes e tem dois filhos: Pedro e Stella.
Foto: Reprodução/Cedoc/TV Globo

Ana Paula Arósio em “Hilda Furação” (1998)

A jovem de olhos azuis e cabelos quase pretos veio como um furacão (literalmente) em 1998, na novela “Hilda Furacão”. Ana Paula se tornou uma das grandes promessas da Globo na época, participando também em “Terra Nostra”. Afastou-se da TV em 2010, presenciou a morte do então noivo em 1996, Luiz Carlos Leonardo Tijurs e, atualmente, mora com o marido Henrique Pinheiro em Londres, onde cria cavalos. Circularam na internet, também, que a atriz teria entrado em depressão por não poder ter filhos.
Foto: Reprodução/TV Globo/Arley Alves

Mel Lisboa em “Presença de Anita” (2001)

Desde a minissérie “Presença de Anita”, em 2001, Mel Lisboa ganhou o status de lolita. Fez ensaios para o Paparazzo e posou nua para a Playboy, enquanto também interpretava outros papéis, mas sem o grande auge que Anitta havia alcançado. Já é mãe de Bernardo (08) e Clarice (04), tem várias tatuagens e preferiu se firmar no teatro, em vez da televisão. E nem pensa em ter mais filhos ou em ser a “mãe perfeita”, que exige muito da mulher.
Foto: Reprodução/TV Globo

Grazi Massafera em “Páginas da Vida” (2006)

Quem via Grazi no BBB, nunca imaginava que ela se tornaria o mulherão que é hoje: mãe, atriz consagrada e uma musa da atualidade. Com seu jeitinho tímido e caipira (como ela mesma coloca), conquistou o público no reality e entrou para a Globo no elenco de atores, ainda que tenha sofrido bastante preconceito na época. Teve um divórcio turbulento com Cauã Reymond e confessou ter dado uns “beijinhos” no ator Kit Harrington, o Jon Snow de “Game of Thrones”.
Foto: Reprodução/TV Globo/Márcio de Souza

Sophie Charlotte em Malhação (2006)

A semelhança comparada com a atriz Angelina Jolie já garantia o papel de “musa” para Sophie Charlotte, que estreou silenciosamente em “Malhação”. No entanto, com o passar dos papéis e do tempo, provou-se uma grande atriz. A boa forma e postura da atriz sempre chamaram atenção e tem um bom motivo: ela é formada em balé clássico, jazz e sapateado. Parece que alguns aprendizados ficam no corpo mesmo! É casada com o também ator Daniel Oliveira e juntos tem um filho, o pequeno Otto.
Foto: Reprodução/TV Globo/João Miguel Júnior