Relembre altos e baixos de Gisele Bündchen e Tom Brady

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Após 13 anos juntos, o jogador da NFL Tom Brady, 45, e a supermodelo brasileira Gisele Bündchen, 42, anunciaram o fim do casamento. Nesta sexta-feira (28), os dois confirmaram, através de suas redes sociais, que finalizaram o processo de divórcio, após meses de boatos sobre uma crise conjugal.

Os dois se conheceram no ano de 2005, pouco tempo após Gisele terminar seu relacionamento com o ator Leonardo DiCaprio. Em dezembro do mesmo ano, um amigo da brasileira a apresentou ao atleta. Em 2009, ela contou à revista Vanity Fair que o magnetismo foi imediato.

"Do primeiro dia em que nos conhecemos em diante, nós nunca passamos um único dia sem nos falarmos", afirmou a modelo, na época. No entanto, o namoro já começou conturbado. Apenas dois meses após engatarem o relacionamento, a ex-namorada de Brady, a atriz Bridget Moynahan anunciou estar grávida de John "Jack" Edward, seu filho com o atleta.

"[A gravidez de Bridget] Foi com certeza uma surpresa para nós dois", disse Gisele. "No começo, você está vivendo um sonho romântico, pensando 'isso não pode ser verdade, está bom demais!' E de repente: Hora de acordar". Porém, após superar o período desafiador, os dois se casaram em 2013 e tiveram dois filhos: Benjamin, 12, e Vivian, 9.

Alguns anos se passaram e, em 2015, outra polêmica envolveu o casal. Uma foto de Christine Ouzounian, apontada na época como affair de Ben Affleck, começou a circular nas redes, com ela usando quatro anéis do astro da NFL em um jatinho particular, o que alimentou rumores de que o atleta californiano teria traído a brasileira. Porém, a situação foi contornada.

Em 2016, sites internacionais levantaram suspeitas de que o casal poderia se divorciar. Dentre os rumores, estavam a insatisfação de Brady com a rigorosidade que Gisele criava os filhos, e até mesmo o desapontamento da modelo pelo atleta não a apoiar em seu desfile nas Olimpíadas Rio 2016 -um dos mais importantes de sua vida.

Apesar de todos os rumores e declarações, Gisele sempre apoiou a carreira do marido, e era frequentemente vista nos estádios torcendo pelo Tampa Bay Buccaneers. Em uma declaração de 2015, Brady afirmou que Gisele "tem, sem dúvidas, a voz mais alta do estádio".

Os dois enfrentavam uma crise conjugal desde o início de setembro e já estariam vivendo separadamente há mais de um mês. Os desentendimentos teriam começado depois que o jogador voltou atrás na decisão de se aposentar do esporte, o que seria o desejo de Gisele.

A crise conjugal veio a público após Brady virar notícia nos Estados Unidos por ter faltado aos treinos de sua equipe durante 11 dias em agosto. Ao ser perguntado sobre o assunto, em 27 de agosto, ele disse que a ausência tinha sido por "motivos pessoais".

Segundo o site Page Six, o casal terá de dividir patrimônios que ultrapassam os R$ 3 bilhões. A reportagem aponta que Brady tem uma fortuna acumulada de US$ 333 milhões (R$ 1,7 bilhão), e a brasileira outros US$ 400 milhões (R$ 2,1 bilhões). Ambos são pais de Benjamin, 12, e Vivian, 9.

De todo esse montante, cerca de US$ 26 milhões (o equivalente a R$ 137 milhões) se referem a três imóveis. São eles:uma mansão de cerca de R$ 89 milhões em Miami, um apartamento de R$ 18,9 milhões em Nova York e uma casa de quase R$ 30 milhões em um condomínio em Montana.