Centro de flutuação promete 4 horas de sono e simula sensação de estar no Mar Morto

Marcela Rodrigues
·3 minuto de leitura
Cápsula flutuante para relaxar (Foto: Arquivo Pessoal)
Cápsula flutuante para relaxar (Foto: Arquivo Pessoal)

Novidade no mercado de bem-estar nacional, as cápsulas de flutuação encantam todos os sentidos. Quando ouvi falar pela primeira vez, achei que fosse mais uma tendência só para sair do comum e variar as opções de relaxamento - ou seja, mais burburinho do que, de fato, uma técnica. Estava totalmente equivocada.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

Além da sensação de estar nas águas do Mar Morto, no Oriente Médio, famosa por permitir que o banhista flutue sem esforço algum, além de alguns benefício medicinais, a terapia trazida ao Brasil pela Flutuar Float Center, em São Paulo, vai além. Durante a sessão, são 60 minutos de abstenção dos sentidos, possibilitando um estado profundo de meditação. Não à toa, quem consegue relaxar dentro da tal cápsula futurista, que mais parece uma banheira gigante com tampa, consegue atingir o equivalente a 4 horas de sono.

É que em mil litros de água, há 500 litros de sal de epson, rico em magnésio e, por isso, muito associado a diversos benefícios como alívio em dores musculares, redução de processos inflamatórios, melhora da circulação sanguínea (inclusive de inchaços) e também potencializa processos e desintoxicação

Mais do que um banho: testamos um tanque de flutuação

Tanque de flutuação da flutuar
Tanque de flutuação da flutuar

Há alguns dias estive no Flutuar, em São Paulo, no bairro de Pinheiros, onde há seis deles. A sensação é de estar frente a frente com uma cápsula espacial, dessas que vemos nos filmes. “Cada tanque é fabricado com alta tecnologia, totalmente programável e seguro. Aplica-se um processo completo de filtragem sem utilização de cloro. Além do filtro de partículas, emprega-se filtros avançados de raios UV, ozônio e peróxido de hidrogênio”, explicam os sócios Tobias Nold e Philip Pastor.

Para usufruir, basta entrar (a recomendação é, ainda no local, tomar uma ducha e lavar os cabelos sem condicionador) com roupa de banho ou nu, e boiar. Dentro, há dois botões: um para regular a luz (totalmente apagada, azul ou clara) e outro para emergência. Há também um borrifador, caso respingue água nos olhos, o que pode ocasionar ardência. Inclusive, não é indicado se depilar ou barbear no dia. Por causa do sal, pode arder mesmo.

A própria pessoa fecha a cobertura. Nos dez primeiros minutos toca uma música suave. Depois, silêncio absoluto. É comum, inclusive, perder a noção do tempo. Foi o que aconteceu comigo. Cinco minutos antes do final da sessão, a música volta. O recomendado é tomar uma ducha na própria sala.

Cromoterapia no tanque flutuante
Cromoterapia no tanque flutuante

Para os claustrofóbicos de plantão, talvez haja algum desconforto ao ler o relato acima. Mas o tanque é bem grande, permitindo virar-se de lado confortavelmente. Eu, que achei que não fosse fechá-la completamente, consegui. Como estava testando para contar aqui, experimentei todas as luzes, me mexi, abri os olhos...enfim, mantive a mente minimamente ativa pela curiosidade de quem tinha uma missão. Não fosse isso, relaxamento seria 100%. A sensação depois é de vitalidade, clareza mental e corpo descansado como quem realmente dormir uma boa noite de sono. Sem contar que o sal tem propriedades desintoxicantes para a pele.

Para quem pensa que os preços são astronômicos, conforme o mood futurista, é mais acessível do que pensamos. Na flutuar, uma sessão avulsa custa R$ 150 a R$ 180, preço semelhante a uma massagem relaxante ou banho de banheira convencional em um SPA. Pacotes costumam deixar o preço mais atrativo.