Regina Duarte publica 'repetidamente' informações falsas, e Instagram restringe conta

***ARQUIVO*** BRASILIA, DF,  BRASIL,  04-03-2020, 12h00: Cerimônia de Posse da nova secretária nacional de Cultura Regina Duarte. O presidente Jair Bolsonaro, ao lado da primeira Dama Michelle Bolsonaro, do vice-presidente Hamilton Mourão, dos ministros General Braga Netto (Casa Civil) e Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos), durante a cerimônia de posse da atriz Regina Duarte no cargo de Secretária Nacional de Cultura, no Palácio do Planalto. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)
***ARQUIVO*** BRASILIA, DF, BRASIL, 04-03-2020, 12h00: Cerimônia de Posse da nova secretária nacional de Cultura Regina Duarte. O presidente Jair Bolsonaro, ao lado da primeira Dama Michelle Bolsonaro, do vice-presidente Hamilton Mourão, dos ministros General Braga Netto (Casa Civil) e Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos), durante a cerimônia de posse da atriz Regina Duarte no cargo de Secretária Nacional de Cultura, no Palácio do Planalto. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Quem decidiu seguir a conta oficial de Regina Duarte, 75, no Instagram nas últimas horas teve uma surpresa. A atriz, que já foi considerada a "namoradinha do Brasil", é considerada uma pessoa que propaga desinformação pela rede social.

"Tem certeza de que deseja seguir Regina Duarte?", pergunta um aviso na página dela. "Esta conta publicou repetidamente informações falsas que foram analisadas por verificadores de fatos independentes ou que eram contra nossas Diretrizes da Comunidade."

Publicamente, Regina ainda não se manifestou sobre o assunto. Publicamente favorável à reeleição de Jair Bolsonaro (PL), ela costuma republicar vídeos de falas do presidente e de seus apoiadores, além de fazer críticas à esquerda e ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

Nos últimos dias, o mesmo aviso apareceu para quem tentou seguir Carla Cecato, ex-Record, que atualmente apresenta a propaganda eleitoral de Bolsonaro. A jornalista reclamou da restrição no próprio Instagram.

Ela comemorou os seguidores que ganhou apesar do aviso e negou ter feito alguma publicação que violasse as diretrizes da rede social. Segundo ela, alguns de seus vídeo estavam sendo derrubados por apoiadores de Lula (PT), que fariam denúncias na plataforma.

"Sabe o que é engraçado? Eu fui nas diretrizes do Instagram e diz que não publiquei nada que esteja afetando o status da minha conta", afirmou. "Não publiquei nada, mas ainda assim podemos remover a sua conta se algo que você publicar registrar risco a comunidade. Não representa risco, só que eu estou sendo denunciada pelos petistas. Tudo eles denunciam que é falso. Eles derrubam meus vídeos, mas não é falso."

Procurado pelo F5, o Instagram diz que usa tecnologia e feedback da própria comunidade para identificar publicações e contas que costumam disseminar fake news. Além disso, desde 2019, trabalha com verificadores de fatos independentes certificados para identificar, analisar e rotular as informações como falsas.

A rede social explica ainda que, embora as notícias falsas não violem diretamente as Diretrizes da Comunidade, muitas delas escondem violações de outras categorias, como spam ou discurso de ódio, o que levam à remoção de conteúdo. Repetir essas práticas com frequência pode levar até à remoção da conta.

Antes disso, as pessoas que espalham informações falsas de forma continuada no Instagram podem receber restrições como a que ocorreu com Regina Duarte e Carla Cecato, com o aviso de que esse usuário já publicou fake news. Outras restrições são a impossibilidade de conseguir marcar ou mencionar essas pessoas, além de tornar mais difícil encontrar as publicações feitas por elas.

A empresa ainda ressalta que remove perfis e conteúdos com desinformação quando há a possibilidade de ela contribuir diretamente para o risco de lesão corporal iminente ou quando "o conteúdo pode contribuir diretamente na interferência do funcionamento de processos políticos, além de certas mídias manipuladas altamente enganosas".