Regina Duarte e Globo oficializam rompimento de contrato após mais de 50 anos

ANA BEATRIZ GONÇALVES
**ARQUIVO** BRASÍLIA, DF, 29.01.2020: A atriz Regina Duarte. (Foto: Pedro Ladeira/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Regina Duarte, 72, não é mais funcionária do Grupo Globo. A oficialização do rompimento contratual da atriz aconteceu nesta sexta-feira (28), em nota divulgada pela emissora.

A decisão foi tomada em comum acordo, já que Duarte aceitou convite do presidente Jair Bolsonaro para assumir a Secretaria Especial da Cultura do governo federal.

A atriz estava no elenco da emissora desde 1969, quando atuou na novela "Véu de Noiva". Desde então, a Duarte deu vida a papéis marcantes da teledramaturgia brasileira.

"Deixar a TV Globo é como deixar a casa paterna. Aqui recebi carinho, ensinamentos e tive a oportunidade de interpretar personagens extraordinárias, reveladoras do DNA da mulher brasileira. Por mais de cinquenta anos sinto que pude viver, com a grande maioria do povo brasileiro, um caso de  amor que, agora sei, é para sempre. E não existem palavras para expressar o tamanho da minha gratidão ", declarou a artista.

Ao todo foram 31 novelas, oito especiais e centenas de episódios em séries e minisséries na Globo.

Regina Duarte deve tomar posse na Secretaria Especial da Cultura na próxima quarta (4). A previsão da data foi confirmada pela assessoria de imprensa da Secom (Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência).

A atriz foi convidada pelo governo para assumir a pasta no dia 17 de janeiro. Ela entrará no lugar de Roberto Alvim, demitido por Bolsonaro após publicar um vídeo parafraseando Joseph Goebbels, ministro da Propaganda de Adolf Hitler na Alemanha nazista.

"Que Deus me ilumine para que eu possa agora, na Secretaria Especial de Cultura do Governo Bolsonaro, honrar meus aprendizados em benefício das Artes e das Expressões Culturais da população do meu país", completou Duarte.