Regé-Jean Page testou para ser o avô do Superman em Krypton mas foi rejeitado por ser negro, diz site

·1 minuto de leitura

Em uma longa e detalhada matéria sobre as acusações de racismo contra Geoff Johns, produtor de Liga da Justiça (2017) e ex-produtor da DC Films, o Hollywood Reporter detalhou uma história em que o ator Regé-Jean Page testou para o papel do avô do Superman na série Krypton, mas não conseguiu o papel por ser negro.


Segundo diversas fontes da publicação, os criadores da série queriam fazer escolhas não tradicionais no elenco e a ideia era que o pai de Jor-El na série fosse um homem negro. Antes de estourar com Bridgerton, Page teria testado para o papel. Entretanto, Johns, produtor do projeto, vetou a ideia dizendo que o Superman não podia ter um avô negro. O mesmo aconteceu com a ideia de transformar o personagem Adam Strange em gay ou bissexual.


Em resposta ao relato, representantes de John disseram que "Geoff celebra e suporta personagens LGBTQ, incluindo a Batwoman, que em 2006 foi reapresentada como LGBTQ numa série de quadrinhos co-escrita por Johns." Eles também chamaram atenção para o fato de que Johns deu a Warner a ideia de uma série focada em super-herói LGBTQ e que ele simplesmente queria um ator parecido com Henry Cavill para o papel do avô em Krypton.


Johns foi acusado por Ray Fisher, que interpretou o Ciborgue em Liga da Justiça, de comportamentos racistas na produção do filme. Uma série de investigações foram lançadas e, segundo o ator, o produtor foi protegido pelo atual chefe da DC Films, Walter Hamada. Johns eventualmente deixou o braço de filmes da DC Comics em junho de 2018.