Reforço da PM de SP na Virada chega a 1.400 policiais; centro vive tensão com dispersão da cracolândia

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um efetivo de 1.400 foi colocado pela Policia Militar de SP para reforçar a segurança da cidade durante os dois dias de eventos da Virada Cultural.

De acordo com a porta-voz da corporação, a tenente Beatriz Miscow, a maior concentração do reforço será na região central, onde acontece a maioria dos shows.

Dos 1.400 policiais, cerca de 600 (43%) atuarão no centro. "Para que as pessoas se sintam seguras", disse ela.

A região central de São Paulo vive dias de tensão com as ações policiais e da prefeitura que espalharam os usuários de crack.

De acordo com a PM, o reforço da Virada Cultural se soma ao efetivo do policiamento ordinário e aos homens destinados à operação Sufuco, voltada às motos.

O número de PMs neste ano é menor do que em 2019, quando foram colocados 2.300 agentes.

Segundo a porta-voz, essa redução ocorre em decorrência da redução de estimativa de público no evento pela prefeitura: de 5 milhões para 2 milhões.

Até a conclusão deste texto, nenhuma ocorrência grave havia sido registrada.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos