Refeições pós-parto: o que não pode faltar (e o que deve ser cortado) no cardápio

O período pós-parto, conhecido como puerpério, é marcado por uma série de mudanças na vida da mãe, sejam elas físicas ou emocionais. Assim como o corpo começa a se adaptar ao fim da gravidez, a mudança na rotina e na produção de hormônios pode pedir por adaptações e cuidados especiais nesse momento.

Entre eles, está o cuidado com a alimentação. O tipo de nutriente ingerido age diretamente no funcionamento do organismo, o que pode impactar positivamente ou negativamente na saúde da mãe ou do bebê - principalmente quando o assunto é a amamentação.

O que comer no pós-parto?

O primeiro ponto essencial após a gestação é o foco na hidratação. De acordo com Marisa Coutinho, nutricionista do Hospital e Maternidade Santa Joana, o recomendado é que sejam ingeridos de dois a três litros de água por dia. Já na hora das refeições, a especialista sugere que sejam incluídos os seguintes alimentos no cardápio:

  • Leites e derivados: é importante o consumo diário para reposição do cálcio, que tem sua necessidade aumentada durante a gestação para formação da estrutura óssea do bebê.

  • Proteínas: contribuem não apenas para a recuperação tecidual do pós-parto como também para o crescimento do bebê.

  • Fontes de Ômega 3: estudos indicam que a ingestão adequada de Ômega 3 reduz o risco de depressão pós-parto. Ele pode ser encontrado no salmão e nas castanhas.

  • Carboidratos: fornecem a energia necessária para a jornada de amamentação e todas as demais atividades.

...

Veja mais


Veja também

40% das mulheres têm dificuldade em amamentar, mostra estudo
4 exercícios que podem piorar a diástase abdominal
Ressecamento vaginal pós-parto: quanto tempo dura e como tratar?
Ministério inclui gestantes e puérperas no cronograma de vacinação
Veja como fazer absorvente gelado para recuperação pós-parto