Recém-recuperado da Covid, Bolsonaro provoca aglomeração e cumprimenta população em viagem ao PI

João Conrado Kneipp
·2 minuto de leitura
Bolsonaro visitará ainda nesta quinta a Bahia. (Foto: Reprodução/YouTube)
Bolsonaro visitará ainda nesta quinta a Bahia. (Foto: Reprodução/YouTube)

Recém-recuperado da infecção pela Covid-19, o presidente Jair Bolsonaro provocou aglomeração durante a chegada ao Piauí, na manhã desta quinta-feira (30). Um vídeo postado por ele nas redes sociais mostra a concentração de pessoas do lado de fora do aeroporto da cidade de São Raimundo Nonato.

Nas imagens, Bolsonaro aparece de máscara e saudando a população e, em seguida, passa a cumprimentar os presentes. O vídeo também mostra o presidente montando em um cavalo e acenando, com um chapéu de couro, tradicional dos vaqueiros do Nordeste.

Após ficar quase 20 dias sem sair do Palácio da Alvorada devido à infecção pelo novo coronavírus, Bolsonaro retomou a agenda de viagens pelo país. A ida de Bolsonaro ao Piauí acontece para uma visita à Serra da Capivara e o Museu da Natureza.

Leia também

No parque, Bolsonaro visitará o sítio arqueológico Boqueirão da Pedra Furada, um dos sítios de maior significância nas descobertas da arqueóloga Niède Guidon. Lá, o presidente receberá prefeitos e lideranças da região.

NA BAHIA, BOLSONARO TIRA A MÁSCARA

Em outro vídeo compartilhado pelo presidente, desta vez no município de Campo Alegre de Lourdes, na Bahia, Bolsonaro tira a máscara para saudar a recepção. O presidente irá inaugurar a adutora que capta água do Rio São Francisco.

Nas imagens, o presidente apenas acena enquanto aparece ao lado de uma caminhonete, sem fazer contato físico com a população.

Na sexta-feira, Bolsonaro deverá participar da entrega de um conjunto habitacional em Magé, no Rio Grande do Sul. O ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, deve acompanhá-lo.

A viagem para a Bahia e o Piauí estava prevista para início de julho, mas foi adiada por causa do diagnóstico de Bolsonaro do novo coronavírus. O presidente ficou em isolamento forçado no Alvorada entre os dias 7 e 25 de julho. Neste período, realizou quatro testes para detectar a doença.

Na terça-feira passada, Bolsonaro chegou a dizer que pretendia viajar ainda naquela semana, caso recebesse um resultado negativo. O exame naquele dia, contudo, teve diagnóstico positivo e o presidente teve que adiar o compromisso.