'Recebo de 3 a 4 ameaças de morte por semana', diz Marcelo D2

Marcelo D2 lança seu décimo álbum acompanhado de um curta-metragem

O rapper Marcelo D2 tem sido um grande crítico de Jair Bolsonaro desde as eleições presidenciais, em 2018. Em entrevista à coluna Direto da Fonte, de Sônia Racy, o músico relatou que tem recebido ameaças constantes.

Receba no seu Whatsapp as novidades sobre o mundo dos famosos (e muito mais)

“Cara, sou ameaçado todos os dias. Recebo de 3 a 4 ameaças de morte por semana, tá ligado? Mas tem muito falácia de internet também. Eu não tenho medo”, falou.

D2 ainda falou que tem medo da “mediocridade que está tomando o país”. “Tudo de pior do que o ser humano vem tentando se livrar dentro da sociedade… Parece que agora isso está ganhando espaço. Esse é o meu maior medo.”

Leia mais: Black Alien completa 25 anos de carreira: ‘saco cheio de política e de pessoas’

O rapper também garante que acompanha pautas que defende, como legalização das drogas. “No lugar de legalizar tomamos totalmente a contramão da história: armamos a população. Nesse aspecto acho que é preciso olhar os países que legalizaram as drogas e diminuíram a violência”, explicou.

Atualmente, Marcelo D2 tem focado na divulgação de seu último disco, Amar é Para os Fortes. Além das músicas, o álbum conta com uma experiência audivisual que é apresentada ao público em forma de exposição. Atualmente no Rio de Janeiro, o músico conta que deve levar a mostra para São Paulo em breve.

Assista a seguir: As pistas de que Sandy e Júnior devem mesmo voltar