Realeza britânica mantém príncipe Andrew longe dos holofotes

Príncipe britânico Andrew deixa igreja em Hillington, no Reino Unido

LONDRES (Reuters) - O príncipe britânico Andrew não comparecerá a algumas partes de uma cerimônia real nesta segunda-feira depois que uma "decisão familiar" foi tomada, o que mantém o filho da rainha Elizabeth fora dos olhos do público depois que ele teve suas funções destituídas neste ano.

Uma fonte do Palácio de Buckingham disse que Andrew não participaria de uma procissão anual e cerimônia de capela para a chamada Ordem da Jarreteira --um grupo de cavalaria de 700 anos cujos integrantes incluem a rainha Elizabeth, membros da realeza e 24 cavaleiros ou damas escolhidos pela monarquia em reconhecimento do trabalho público.

No entanto, a fonte afirmou que Andrew participará de um almoço a portas fechadas e da cerimônia de posse de novos membros, que este ano conta com o ex-primeiro-ministro britânico Tony Blair.

A rainha também deve comparecer à posse e ao almoço, mas não à procissão.

A fonte do palácio descreveu os arranjos em torno da participação de Andrew como uma "decisão familiar".

Andrew, o segundo filho da rainha, foi forçado a deixar os deveres reais por causa de sua amizade com o falecido criminoso sexual condenado Jeffrey Epstein.

O príncipe fez acordo para encerrar um processo nos Estados Unidos em fevereiro, no qual era acusado de abusar sexualmente de uma mulher quando ela era adolescente. Andrew, de 62 anos, oficialmente conhecido como Duque de York, negou qualquer irregularidade.

(Reportagem de William James)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos