Rapper DMX morre aos 50 anos nos EUA uma semana após sofrer overdose

·1 minuto de leitura

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O rapper DMX morreu nesta sexta-feira (9), aos 50 anos, em decorrência de uma overdose sofrida a uma semana. A confirmação foi feita pela família ao site TMZ: "Estamos profundamente tristes em anunciar que nosso ente querido faleceu", afirmou comunicado. "Ele amava sua família de todo o coração e valorizamos os tempos que passamos com ele. A música de Earl inspirou incontáveis fãs em todo o mundo e seu legado icônico viverá para sempre", continuou o texto, que ainda agradeceu aos fãs pelas orações e torcidas. DMX, cujo nome verdadeiro é Earl Simmons, estava internado no Hospital White Plains, em Nova York, nos EUA. Nos últimos dias, já tinha sido divulgada a informação de que ele não apresentava funções cerebrais após ficar 30 minutos sem oxigênio pela overdose. Nesta quinta-feira (8), os órgãos do rapper começaram a falhar enquanto ele continuava com aparelhos de suporte vital. Passaram pelo hospital sua mãe, sua noiva e seus filhos durante o período em que ficou internado. Fãs também fizeram vigília na frente da local. DMX lutava contra o abuso de drogas há alguns anos e já tinha ido para a reabilitação várias vezes. Sua última passagem tinha sido em 2019 após cumprir uma sentença de 12 meses por sonegação de impostos. Na época, o rapper não teria tido uma recaída, mas havia se internado por medo de que pudesse voltar a acontecer. DMX voltou aos palcos após a reabilitação em dezembro de 2019, quando fez um show em Las Vegas. "Quando você cair, levante-se, todo mundo aqui passou por alguns problemas e você nunca sabe o que Deus está disposto a fazer por você até que você precise faça algo por você", disse o artista aos fãs.