Rainha Elizabeth fala de tristeza em primeiro aniversário sem Philip em 70 anos

Stefanie Gaspar
·2 minuto de leitura
<p>A rainha Elizabeth II no funeral do príncipe Philip, no Castelo de Windsor. Foto: Leon Neal/Pool via REUTERS</p>
A rainha Elizabeth II no funeral do príncipe Philip, no Castelo de Windsor. Foto: Leon Neal/Pool via REUTER

A rainha Elizabeth 2ª comemora nesta quarta-feira (21) seu aniversário de 95 anos, o primeiro em 70 anos sem a presença de seu marido, príncipe Philip, que faleceu aos 99 anos na última sexta-feira (9). Com o Reino Unido ainda em luto por Philip, as tradicionais comemorações do aniversário da rainha foram suspensos, e a monarca se pronunciou em um comunicado oficial agradecendo ao público pelo apoio nesse momento difícil da realeza britânica.

Eu recebi muitas mensagens com desejos de felicidade nesse meu aniversário de 95 anos, e gostaria de agradecer a todos e dizer que sou muito grata. Enquanto nosso círculo familiar está passando por um período de grande tristeza, é um conforto para nós ver todas as homenagens que meu marido recebeu, não só dentro do Reino Unido como ao redor do mundo.

Leia também:

Minha família e eu gostaríamos de agradecer por todo o apoio que nos foi dado nos últimos dias. Estamos profundamente comovidos, e somos lembrados a todo momento o impacto extraordinário que Philip teve na vida de muitas pessoas".

Quebra de protocolo

A rainha Elizabeth II decidiu que não seguirá o protocolo real de luto que data do reinado da rainha Vitória, avó da monarca. Sua majestade ficou viúva no começo do mês quando o príncipe Philip morreu aos 99 anos, eles estavam casados há 73.

Segundo manda a tradição da casa de Windsor, a Coroa britânica, durante o período real de luto após a morte de um membro da corte todas as correspondências oficiais são enviadas em papel timbrado, e envelope e brasão com uma borda preta.

O uso da borda começou em 1861 quando morreu o príncipe Albert, marido da rainha Vitória. Por conta do uso massivo de itens de papelaria na época, o século 19, a monarca colocou as marcas em preto para representar a pessoas de fora da corte o período que eles estariam de luto.

Diferente do restante da corte, Elizabeth decidiu que irá usar o seu brasão em uma cor diferente, talvez vermelho, que representa a personalidade moderna do príncipe consorte. As informações foram publicadas pela revista ‘People’.