Rainha Elizabeth estava determinada a manter compromissos nos últimos meses de vida

Novo livro conta que a Rainha Elizabeth estava determinada a se manter ocupada credit:Bang Showbiz
Novo livro conta que a Rainha Elizabeth estava determinada a se manter ocupada credit:Bang Showbiz

Um nova biografia diz que a rainha Elizabeth estava determinada a se manter ocupada para se distrair do luto que enfrentou nos últimos meses de sua vida.

A obra literária sobre a monarca - escrita pelo amigo radialista do rei Charles, Gyles Brandreth - diz que ela admitiu a uma dama de companhia que o trabalho a ajudava a parar de pensar na morte do príncipe Philip, seu marido por 73 anos, que morreu em 2021, aos 99 anos.

Um trecho do aguardado livro também diz que ela se recusava a "sucumbir às próprias lamentações", dizendo que seu marido "certamente não aprovaria".

O trabalho de Gyles, de título 'Elizabeth: An Intimate Portrait' (Elizabeth: Um Retrato Íntimo, em português), cujo lançamento esta previsto para o dia 8 de dezembro, acrescenta que a soberana se esforçou tanto para manter seus compromissos que "sofreu de fadiga e foi aconselhada pelos médicos a descansar".

“A verdade é que Sua Majestade sempre soube que o tempo que lhe restava era limitado. Ela aceitou isso com toda a graciosidade que se esperava", escreveu Gyles escreve sobre a saúde da rainha em seus últimos meses - antes de sua morte em setembro, aos 96 anos.

Uma das últimas conversas de Elizabeth II, dois dias antes de falecer, foi com Clive Cox, um de seus treinadores de cavalos favoritos.

Ela ligou para ele às 10h para falar sobre as perspectivas de seu cavalo Love Affairs, de dois anos, que estava correndo em Goodwood.

“Conversamos sobre o cavalo, como podiam ser os resultados da corrida, como outro cavalo dela estava se saindo em meu estábulo e sobre algumas outras coisas. Ela estava afiada e lúcida", disse Cox.