Rafael Ilha visita Evandro Santo em clínica de reabilitação de drogas: "Meu amigo irmão"

Rafael Ilha surpreendeu o amigo Evandro Santo com uma visita na clínica de reabilitação na qual está internado. O ex-Pânico na TV se internou voluntariamente para tratar o vício em álcool, cocaína e ketamina, e afirmou que a cada dia se sente melhor em relação à decisão. Sobre a visita de Rafael Ilha, o humorista afirmou que o artista faz parte de sua família.

"Ontem fomos ver e visitar meu amigo irmão, meu irmão amigo. Estamos juntos e misturados nessa batalha, viu? Sempre com você, ao seu lado para o que der e vier. Foco, força, fé e coragem. A família Ilha te ama, e você faz parte dela", elogiou Ilha em seu Instagram.

Leia também:

Os dois ficaram amigos durante o reality show 'A Fazenda', e continuaram próximos após o fim do reality. Rafael Ilha também enfrentou problemas com drogas, e afirmou que já chegou a fumar 70 pedras de crack por dia.

AVC e overdoses no trabalho

Evandro Santo deu mais detalhes sobre seu problema com drogas e surpreendeu ao revelar que teve uma overdose que resultou em um AVC enquanto entrevistava Fausto Silva em 2012. Em entrevista ao IG, o ex-Pânico na TV contou que o acidente ocorreu durante o casamento do piloto Emerson Fittipaldi, quando estava entrevistando os convidados como o personagem Christian Pior.

"Tive três princípios de overdose. No casamento do Fittipaldi, eu começo a ter um AVC na frente do Faustão e o 'Pânico' não excluiu essa cena. Pensei que ia demorar alguém para chegar no casamento, fui no banheiro cheirar e o primeiro convidado era o Faustão. Comecei a enrolar a língua na frente dele", desabafou.

Internação

O humorista Evandro Santo, ex-'Pânico na TV', postou um vídeo em seu Instagram assumindo vício em drogas pesadas e explicou que se internou voluntariamente em uma clínica de reabilitação. O ex-'A Fazenda' afirmou que nunca usou drogas durante a adolescência, e que só começou a sentir que precisava de ajuda a partir de 2014.

"Tive uma adolescência bem tranquila. Mexer com drogas não estava nos meus planos, eu não fumei maconha, não bebi, não cheirei, nada. Eu fui beber a primeira vez aos 25 anos porque levei um chifre de um cara que eu ficava. Aí um grande amigo meu, que morreu, estava tomando ecstasy, e eu falei que queria tomar. Tomava uma vez por ano e tinha preconceito com pessoas que usavam sempre. Mas comecei a usar demais tudo em 2014, e me internei pela primeira vez, por causa da ketamina. Ao todo foram cinco vezes", explicou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos