Rafa Kalimann diz que não fala com homens do BBB 20 e Prior rebate

***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 13.10.2022 - Rafa Kalimann, que participou do BBB 20. (Foto: Ronny Santos/Folhapress)
***ARQUIVO***SÃO PAULO, SP, 13.10.2022 - Rafa Kalimann, que participou do BBB 20. (Foto: Ronny Santos/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Lembra da história de machismo dos homens do BBB 20 com as mulheres da casa? Pois bem, o assunto parece ter voltado. Rafa Kalimann foi uma das convidadas do Altas Horas e disse que até hoje não conversa com nenhum homem que participou daquela edição. Segundo ela, algumas atitudes a feriram enquanto mulher.

Quem não gostou nada de ouvir isso foi Felipe Prior. Em suas redes sociais, rebateu as falas de Rafa e disse que não se considera machista. "No Carnaval ela me deu um oi, disse 'legal te ver' e depois tu vê que ela generalizou como se fossem todos os moleques do programa que tivessem feito uma parada", começou.

"A única coisa que eu queria no programa [BBB] era ganhar. A única coisa que fiz foi competir. Fiquei chateado mesmo. Nosso programa foi o maior da história, quem ganhou foi todo mundo. A partir desse momento, quando ela vira e fala 'os homens', achei zoado. Eu sempre tratei todas as meninas, no programa e na minha vida, com respeito. Eu achei desnecessário", emendou.

Na época do BBB 20, em apenas duas semanas de confinamento, os participantes já se estranhavam, entravam em discussões acaloradas e até se envolviam em possíveis casos de assédio.

Tudo começou quando Hadson disse para Marcela e Gizelly que os brothers teriam um plano de sedução para Mari, o que seria um "teste de infidelidade", já que a sister tinha um namorado fora da casa. O brother disse que os homens da casa estavam usando Lucas "para distrair, para que as mulheres cedessem, as que são casadas lá fora".

Antes disso, Hadson, Lucas, Petrix, Guilherme, Felipe e o já eliminado Chumbo haviam conversado entre si sobre como fazer com que as mulheres "queimassem" sua imagem para os espectadores, focando inicialmente em Mari.