5 vezes que Rafa Brites falou o que toda mulher gostaria de dizer

Foto: Reprodução/Instagram (@rafabrites)

Rafa Brites é uma mulher que não leva desaforo, principalmente se envolver machismo, para casa. A artista já está acostumada a usar suas redes sociais para escrever sobre o comportamento de alguns homens e/ou situações constrangedoras que as mulheres costumam passar em uma sociedade misógina.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 min e receba todos os seus emails em 1 só lugar

E nos siga no Google News: Yahoo Notícias | Yahoo Finanças | Yahoo Esportes | Yahoo Vida e Estilo

Em seus desabafos diários, Rafa diz aquilo que muitas mulheres gostariam de gritar para o mundo, mas não falam por falta de apoio, medo ou aceitação. Nos comentários de suas postagens, os fãs da esposa de Felipe Andreoli sempre fazem questão de agradecê-la pelos textos e debates necessários.

Leia também

Confira alguns pensamentos postados pela famosa:

“É chato fazer mamografia”

Se você já fez mamografia sabe o quanto é chato e desconfortável, apesar de extremamente necessário. Nesta terça-feira (3), Rafa falou abertamente sobre isso em seu Instagram. De um jeito leve, a atriz contou que se vê vulnerável e tranquilizou mulheres que também se sentem angustiadas antes de fazer o exame.

"Estou sempre falando que sou empolgada e tenho várias coisas legais pra fazer, e hoje estou indo fazer algo que não gosto muito. Estou indo fazer exame de mamografia (...) A minha mãe teve câncer de mama, então eu sempre faço. Mas me dá uma coisa ruim. Posso ter ruim? Não gosto. Talvez seja trauma, porque ela teve câncer de mama, então tenho um gatilho”, desabafou a artista.

A gente te entende, Rafa!

“Não é fácil ser mãe no Carnaval (e no ano inteiro)”

Mãe de Rocco, de 3 anos, Rafa Brites também aproveitou o Carnaval para comentar a diferença de tratamento entre homens e mulheres, e como as mães geralmente são culpabilizadas quando saem sem os filhos, quando o assunto é festa. Segundo ela, perguntas do tipo “onde está seu filho?” não deveriam ser feitas a uma mãe.

“Quando encontramos um pai sem o filho, ninguém fica assustado, pois assume-se que ele está com a mãe. ‘Aêê! ganhou um vale night’... esse comentário é feito para ambos os sexos, sempre depreciativo, assumindo que aquela relação é possessiva. Para as mães, isso é ainda mais pesado, pois é como se ela tivesse sido ‘liberada’ não só pelo marido, mas pelos afazeres domésticos e maternos”, pontuou Brites.

Na mesma publicação, ela falou sobre as cobranças que as mães sofrem para se vestirem e se portarem do modo que a sociedade espera. A atriz também citou as exigências pelo corpo perfeito. “É como se o nosso corpo estivesse ali para ser julgado ou dissesse respeito a qualquer pessoa que não nós mesmas”, escreveu.

Obrigada por traduzir em palavras o que muitas sentem.

“Adoro e entendo sobre carros”

Recentemente, a esposa de Felipe Andreoli também representou a mulherada ao comentar sua relação com os carros. Ela disse que estava na rua quando um homem desconhecido reparou no carro dirigido por ela e fez referência ao salário do “maridão”, o apresentador do ‘Globo Esporte’, Felipe Andreoli.

“Eu não tive nem tempo de responder. Mas respondo por aqui: Opa, maridão deve ganhar bem mesmo, mas esse carro e o dele, inclusive, fui eu quem comprei. Escolhi, negociei, mandei colocar protetor de cárter, paguei a mais pelo detalhe cromado e por sinal estou querendo trocar o escapamento do meu pra um mais esportivo. Obrigada. De nada”, disparou ela.

Que orgulho dessa mulher!

“A TPM não me deixa louca”

Rafa Brites participou de um bate-papo sobre a TPM há pouco tempo. Foi mais um dia em que a loira lacrou ao desconstruir vários comentários sobre o assunto. “A TPM te deixa louca? Ou ela é usada pelos outros para invalidar suas opiniões?”, postou em seu Instagram. Que mulher nunca se impôs e acabou voltando atrás ao ouvir a frase “ah, deve estar na TPM”?

“Casar foi uma decisão minha”

Após suas fotos de casamento repercutirem, Rafa Brites gravou um vídeo para explicar o que a fez entrar sem o pai na cerimônia. Segundo ela, o ato de entrar com um membro da família é uma simbologia do patriarcado e sua intenção foi mostrar que casar foi uma decisão dela.

Muitas mulheres fazem questão de entrar com o pai no dia do casamento e não existe problema nisso, mas foi legal ver Rafa defendendo que cada uma tem o direito de escolher quando e como casar.

“Na época do dote, as meninas casavam muito cedo. A família escolhia o marido e o pai entregava a filha para aquele rapaz. Muitas vezes a gente esquece de onde vem a nossa cultura. Sei que hoje o significado é outro. Mostra carinho, amor, mas se a gente for entender de onde vem essa tradição vem daí. Por isso resolvi entrar sozinha na cerimônia”, explicou na ocasião.

Você já pensou em tudo isso?

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Instagram, Facebook e Twitter e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentário.