Quem são as cinco mulheres negras que venceram o Miss Universo em 68 anos

Em “seu discurso de agradecimento pelo título de Miss Universo 2019, Zozibini Tunzi disse: “Eu cresci em um mundo onde uma mulher que se parece comigo — com meu tipo de pele e cabelo — nunca foi considerada bonita. Acho que isso pode mudar hoje. Quero que as crianças olhem para mim e vejam seus rostos refletidos no meu”. Sua fala emocionou o público, mas para algumas pessoas que vivem fechadas em bolhas de privilégios talvez seja difícil entender o quanto a sua representatividade é poderosa.

Já conhece o Instagram do Yahoo Vida e Estilo? Segue a gente!

Zozibini é a quinta mulher negra a vencer o título de Miss Universo em 68 anos de concurso. Em 1977, Janelle Commissiong, de Trinidad e Tobago, entrou para a história ao se tornar a primeira mulher negra a vencer o concurso após 25 anos de suas existência. A cantora Dionne Warick, que era jurada do concurso, não conteve as lágrimas e chorou em rede aberta dizendo que era ‘como se ela tivesse ganho’.

Duas décadas depois, em 1998, Wendy Fitzwilliam, que também veio de Trinidad e Tobago, repetiu o feito de sua conterrânea. Ela se tornou Embaixadora da Boa Vontade pela ONU por conta de seu trabalho na conscientização e educação sobre o vírus HIV.

Em 1999 foi a primeira e única vez em que uma miss negra passou a coroa para a outra. Mpule Kwelagobe, de Botswana, se tornou Miss Universo e aproveitou a fama para lutar pelos direitos das mulheres. Ela se formou em Ciência Política e Economia Política Internacional pela Universidade de Columbia e em 2006 foi selecionada pelo Fórum Econômico Mundial como uma dos Jovens Líderes Globais com menos de 40 anos que tinham o compromisso de lutar por um mundo melhor.

Onze anos depois, a angolana Leila Lopes foi coroada Miss Universo e foi a primeira a receber o título após o advento das redes sociais, onde sofreu ataques racistas de até outras competidoras que perderam o título. Leila seguiu seu trabalho pelo mundo e iniciou uma trabalho com crianças pobres com malformações congênitas. Agora será a vez de Zozibini Tunzi escolher a sua missão como dona do título.

Veja também

Samara Felippo comenta caso de racismo com a filha: ‘Chorando de raiva’

Luisa Sonza se revolta com pergunta sobre botox

Uau! Filha de Fátima Bernardes muda o visual e recebe elogios na rede